A vitória de Bohemian Rhapsody no Oscar 2019 na categoria Melhor Edição está gerando controvérsia ate agora, e até mesmo John Ottoman, responsável por esse trabalho, decidiu abrir o seu coração pelo trabalho feito.

Ottoman confessou que se sente envergonhado pela edição feita no filme. Até agora, ele não estava se pronunciando sobre o assunto, mas depois de tudo o que leu, ele mesmo reconhece que foi mal, e reage dessa forma quando vê o filme que montou:

“Sempre que eu vejo, eu quero colocar um saco de compras na cabeça, pois essa não é a minha estética. Se algum dia existir uma versão estendida do filme onde eu posso recuperar alguns momentos, eu voltaria a montar essa cena.”

A cena que ele se refere é todo o momento que envolve os primeiros anos do Queen, onde Ottoman foi obrigado a adicionar mais planos em uma cena que inicialmente era mais curta, mas que passou por várias mudanças depois da saída de Bryan Singer e a contratação de Dexter Fletcher para completar o filme.

Duas das principais adições de Fletcher foram incluir as origens das canções We Will Rock You e Another One Bites the Dust, pois o que Singer filmou desses momentos não contavam com qualquer sentido. Ele rodou a nova cena, mas as mudanças feitas resultaram em uma montagem considerada por muitos caótica.

Mas que, por algum motivo não explicado, essa montagem passou nos testes de prova e, de forma ainda mais bizarra, rendeu um Oscar para John Ottoman.

Vai entender…

 

Via The Playlist

Comentários

Comentários

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui