game of thrones

Com o início da sétima temporada de Game of Thrones (HBO), começa uma nova etapa para os fãs da série e da saga de livros. Primeiro, porque a série já avançou além dos livros publicados. Segundo, porque cada nova temporada é esperada com uma expectativa monstro.

Nas temporadas anteriores, muito se criticou pela trivialização das violações de quase todas as personagens femininas principais. A violência sexual no universo da série tem um objetivo claro: é parte de cada guerra que perdura até os nossos dias, e omitir isso de uma narrativa centrada na guerra e no poder teria sido falso e desonesto, além de forçar uma ocultação de um dos grandes horrores da história humana.

Para George R.R. Martin, nós somos os monstros de nós mesmos, e os heróis de nós mesmos também.

Dito isso, as mulheres da série foram expostas à violações escandalosas, como a caminhada da vergonha que Cersei passou. Mas o problema não é esse, mas sim a justificativa e a gratuidade de fazer isso com os personagens para impactar a audiência.

Mas uma coisa é certa: desde o começo, Game of Thrones considerou as mulheres como elementos importantes para a trama, e na sexta temporada suas histórias evoluíram de formas diferentes. Cada uma delas, ao seu modo, começou a tomar as rédeas do seu destino.

Seja pela crítica ou poque as estruturas patriarcais são cada vez mais ridículas, os criadores da série deram poder para as mulheres, que comandam seus povos, exércitos e objetivos.

Se antes notávamos que as personagens femininas na série não tinham a complexidade dos livros, devemos reconhecer que tivemos um grande avanço nesse sentido. Os motivos que cada mulher de Westeros possui que encabeça uma frente nesse jogo são muito mais complexos agora do que nas primeiras temporadas.

 

 

Cersei Lannister

 

 

Suas múltiplas perdas e sua sede de vingança a levaram a se auto proclamar com direito ao Trono de Ferro. Ao lado de Jaime, se prepara para a defesa do seu reino. Muito complexa, podemos esperar muitas dela muitas coisas. E sua aparência de rainha dos Sete Reinos não é de graça.

 

 

Daenerys Targaryen

 

 

A herdeira dos sete reinos volta finalmente para Westeros com seu exército. Com intermináveis lutas, penúrias e traições no histórico, ela reclamará seu direito ao trono. Já sabemos que ela não mede esforços pra alcançar seus objetivos, e seu exército é formado por seres de diferentes origens. Incluindo dragões, é claro!

 

 

Sansa Stark

 

 

As várias vicissitudes de Sansa não pararam desde que ela saiu de Winterfell com a comitiva do seu pai Ned. Agora, ela está com Jon Snow na frente desse grupo, e será uma surpresa saber o que acontecerá mais adiante com ela, pois Jon com certeza tem seu próprio destino. Quem sabe nessa temporada podemos ver Sansa com todo o poder que ela possui.

 

 

Arya Stark

 

 

Essa aqui sempre foi valiosa. Se transformou em uma guerreira, em um ser temível e vingativo. A evolução de Arya sempre foi muito especial, e com certeza a veremos no caminho de aniquilar aqueles que estão em sua lista negra.

 

 

Ellaria Sand

 

 

Ela também é parte do tabuleiro de guerra de Game of Thrones. Motivada pela busca de vingança pela morte de seu amante, ela é mãe das Serpentes de Areia (ao menos mãe adotiva, pois nos livros elas são suas sobrinhas). É a regente do sul que não termerá se unir a quem quer destruir Cersei.

 

 

Yara Greyjoy

 

 

Está do lado de Daenerys. Reclamou o trono para si. E ainda quando Theon esteve a ponto de não apoiá-la, o fez, de todas as formas. Mas como Yara deve se aproximar e muito do Ellaria Sand… enfim…

 

 

Bônus

 

 

Não devemos nos esquecer que outras mulheres são tão poderosas como necessárias e fascinantes, como Melisandre e Brien de Tarth.

A primeira, exilada por Jon Snow, e a segunda, cumprindo fielmente a sua promessa para Catelyn Stark.

Não sabemos o que vai acontecer com Melisandre ao perder a sua fé (ainda que trazer Jon Snow de volta à vida deveria ser o bastante para ela acreditar em seu poder).

Além disso, Lady Stoneheart tem que dar as caras (mas pode até ser que ela não mais apareça, para a tristeza de muitos).

Mesmo assim, fica claro que as mulheres estão com o futuro de Westeros em suas mãos.