star wars

Não é qualquer sala de cinema que poderá exibir o tão esperado Star Wars Episódio VIII: Os Últimos Jedi.

A Disney impôs novas e exigentes condições para reproduzir o filme, e usa o sucesso das franquias da Marvel e Lucasfilm para dar as cartas nas negociações com os exibidores.

O filme deve ser projetado na maior sala de cinema do estabelecimento por pelo menos quatro semanas, e a Disney leva 65% do valor das vendas de ingressos.

As salas que não cumprirem com essas exigências são multadas em 5% no valor final de venda. Muitos proprietários de cadeias de cinema consideram as condições mais onerosas de todos os tempos.

O habitual é que os estúdios de Hollywood cobrem entre 55% e 60% da arrecadação dos ingressos nos Estados Unidos. No mercado internacional, essa porcentagem é de 40%, e isso se explica porque os estúdios querem que seus filmes sejam vistos em massa ao redor do lucro, ampliando lucros e evitando grandes fracassos. Mesmo assim, a bilheteria norte-americana ainda é a mais importante de Hollywood.

A grande maioria das salas de cinema vai aceitar as condições da Disney. Até porque, convenhamos: estamos falando do grande blockbuster de 2017 e a principal estreia para o período natalino.

Já as salas menores devem projetar outros filmes que devem engajar aquele público que não quer ver Star Wars. Vale lembrar que, em dezembro, estreia Bright, a produção mais cara da história da Netflix (US$ 100 milhões de orçamento), sem falar em outros filmes, como o novo de Woody Allen e a sequência de Jumanji.

 

Via WSJ, Slashfilm