tomara-que-caia-rede-globo

Em sete anos de SpinOff.com.br, poucas vezes eu vi um programa ser tão odiado tão rapidamente quanto Tomara Que Caia (Rede Globo). Ok, eu não estou considerando o Esquenta – ou ‘Ixxxquenta’ – (Rede Globo), porque eu acredito que só gosta daquilo quem não tem bom gosto televisivo. Mas nesse caso, não só a aversão é gratuita, como ela se torna cada vez mais presente e constante a cada episódio do programa de fim de noite de domingo.

Tomara Que Caia consegue tornar a arte do improviso algo tedioso e, em alguns casos, vergonhoso. Na tentativa de explorar a arte de fazer rir pelo fator surpresa e sem roteiros, a Rede Globo conseguiu algo que é realmente muito difícil: estragar a piada. Deixar tudo sem sal, sem gosto, sem vida. Olha, tão difícil como fazer rir é estragar um programa inteiro de humor.

Não, não é difícil não… o finado Zorra Total nos ensinou isso durante mais de uma década.

Fato é que nem o grupo de improviso DE VERDADE (já que os demais são integrantes do elenco da Rede Globo, que até onde tenho conhecimento, muito pouco ou jamais trabalharam com teatro de improviso) consegue salvar o programa. Os Barbixas contam com uma grande rodagem no assunto, inclusive na televisão – Quinta Categoria (MTV) e É Tudo Improviso (Band) -, e, mesmo assim, não salvam Tomara Que Caia de ser um grande fracasso.

Além do fato das situações não serem realmente engraçadas – já que algumas delas são pré produzidas e de conhecimento dos envolvidos antes do programa ir ao ar -, há fofocas de bastidores que afirmam que parte dos textos do programa são ‘cantados’ em teleprompters, o que tira o ‘improviso’ da proposta.

Não, Rede Globo… está errando feio… está errando rude!

Parece que o segmento humorístico da Rede Globo passa por problemas. O novo Zorra ainda levanta dúvidas, Tapas e Beijos (um grande sucesso do canal, apesar de nunca chegar perto de ser um dos meus favoritos) está chegando ao fim, e a única coisa que parece funcionar por lá é mesmo o Tá No Ar – A TV Na TV, que já tem terceira temporada garantida.

Porém, na tentativa de ‘padronizar’ os programas humorísticos nessa linguagem mais moderna – o que não é uma má notícia; pelo contrário… -, a Rede Globo não foi precisa nas escolhas para fazer essa repaginação dar certo. Enquanto o Tá No Ar tem uma liberdade criativa absurda – e é isso o que garante o sucesso do programa, na minha opinião -, Tomara Que Caia está totalmente ‘gourmetizado’ (se é que é possível isso na TV), em um formato quase almofadístico (por favor, entendam a ideia do termo).

Tomara Que Caia é simplesmente ruim. Fraco. Sem graça. Não merece estar na grade da televisão brasileira. Ah, e não venha me dizer que ‘você tem o controle remoto para isso, não tire a diversão dos outros’. A barra da qualidade tem que subir. É um pensamento atrasado como esse que fez com que o Zorra Total envergonhasse a TV brasileira durante anos e anos.

Já que estamos em uma nova fase do humor, vamos mudar também um pouco a nossa mentalidade sobre o conteúdo apresentado. Não dá mais para aceitar qualquer porcaria. Precisamos evoluir.