x_factor_season_3_judges2_l

O canal Fox anunciou oficialmente o cancelamento do reality The X Factor USA, depois de três temporadas.

Os rumores sobre um possível fim do programa começaram antes mesmo do final da terceira temporada, com a demora da Fox em definir a renovação de The X Factor para uma quarta temporada. Se intensificaram com o anúncio da saída de Simon Cowell do programa (para fazer a versão britânica do mesmo reality), e agora, o seu cancelamento está confirmado.

Os números da terceira temporada explicam o cancelamento. O final da última temporada registrou apenas 6.2 milhões na audiência geral, e uma demo 18-49 anos de 1.7 (perdas de 36% e 45% respectivamente, em relação ao final da segunda temporada).

Além disso, o programa nunca criou um efetivo superastro nas suas primeiras temporadas, diferente de American Idol, que conseguiu emplacar Kelly Clarkson rapidamente, e Carrie Underwood, depois que se consolidou. Melanie Amaro, vencedora da primeira temporada, teve três singles sem sucesso, e o seu álbum de estreia sequer foi lançado. Tate Stevens, vencedor da segunda temporada, perdeu o seu contrato com a Sony, depois de vendas medíocres.

Outro fator para prejudicar a imagem de The X Factor junto ao público foram as grandes mudanças de mentores entre as temporadas. Nem mesmo Britney Spears conseguiu ajudar a levantar a audiência, que não via mais a credibilidade no programa.

The X Factor ao menos conseguiu entregar ao mercado os grupos Fifth Harmony e Emblem3, que contam com sucessos apenas medianos. Ainda não é possível dizer como será o futuro da dupla Alex & Sierra, que estão em estúdio gravando o seu álbum de estreia.

Por fim, a última pá de cal em The X Factor é o sucesso (relativo) da atual temporada de American Idol, que depois do desastre da temporada anterior, consegue se recuperar, com audiências consistentes na atual temporada.

Via