The_Goldbergs_a_l

A ABC está voltando para a década de 1980 com The Goldbergs, a comédia baseada na infância ou adolescência de seu showrunner, Adam F. Goldberg. A produção mostra a perspectiva de Goldberg quando criança em relação à sua amada e estranha família. Aliás, a série é descrita como “uma versão disfuncional de Anos Incríveis”, estrelada por Jeff Garlin, Wendi McLendon-Covey, George Segal e Sean Giambrone, que faz o papel do jovem Adam.

Mas a série não é só isso. A seguir, listamos cinco coisas que você precisa saber sobre The Goldbergs, que estreia nos Estados Unidos no dia 24 de setembro, na ABC.

1. Patton Oswalt faz a voz do velho Adam na série. Segundo Goldberg, a decisão na escolha de Patton foi fácil, depois que ele ouviu o ator em uma performance de stand-up sobre um debate a respeito de Star Trek. Patton leu o script da série para Goldberg, e ele simplesmente adorou.

2. The Goldbers é a série que está explorando os últimos 25 anos da cultura pop, e se junta ao grupo de séries que já fizeram isso, como That 70’s Show, Happy Days e The Wonder Years. Os criadores da série entendem que quando “o velho se torna novo novamente, ele se torna relevante”. A cada 25 anos, as pessoas estão prontas para olharem para o passado, e refletirem sobre ele. A prova disso: o suéter que aparece nas fotos promocionais da série estão à venda nos Estados Unidos (segundo a ABC).

3. Goldberg não tem uma irmã, mas mesmo assim, preferiu colocar na série uma irmã mais velha – interpretada por Hayley Orrantia. O motivo foi poder colocar um novo leque de opções para as histórias a serem contadas na série. O seu irmão não ficou bravo com a decisão, e até fez graça com isso. Goldberg também disse que a sua família adorou o piloto da série, e que acada final de episódio, algumas cenas da sua família de verdade serão exibidas. “Minha mãe é uma das mais empolgadas – e isso apenas valida tudo o que ela vai dizer na série”, completa. Outro detalhe importante: Goldberg digitalizou mais de 100 horas de vídeos caseiros de sua família para ajudar a vender a ideia da série para a ABC.

4. O patriarca Goldberg vai gritar MUITO na série, e o filho Goldberg explica: “Você já assistiu Seinfeld? Já viram o quanto aqueles personagens gritam? Então… gritar é bom!”. Goldberg garantiu que, quando ele perceber que esse recurso ficará cansativo, ele mesmo será a primeira pessoa a retirar isso da série. Mas justifica que, no mundo real, não existe a família perfeita, principalmente quando você se mete em problemas. Nessas situações, os seus pais não perguntavam como você se sentia, ou como eles poderiam te ajudar. Antes de qualquer coisa, eles gritavam com você. Mais ou menos como o Homer Simpson faz até hoje.

5. O piloto da série apresenta um grande número de clássicos musicais da década de 1980, indo de New Order até REO Speedwagon, e isso não vai mudar nos próximos episódios. Uma das assinaturas de The Goldbergs e a sua trilha sonora, que pretende localizar de forma definitiva o telespectador. Porém, diferente do que aconteceu com The Wonder Years (que tem o seu lançamento em DVD considerado impossível, por causa dos bilhões de dólares que eles precisariam pagar para cobrir todos os direitos autorais das músicas executadas na série), a ABC garante que “aprendeu a lição”, e qualquer música executada em The Goldbergs está com os seus devidos direitos negociados.

A seguir, o vídeo promocional de The Goldbergs.

 

Via