still star-crossed

Não é pedir muito para que a ABC pare de uma vez por todas em investir em dramas de época. Mesmo quando esse drama é produzido por Shonda Rhimes.

Still Star-Crossed é, por assim dizer, a primeira estreia da summer season 2017, e a primeira que eu posso chamar de “desnecessária”, ou “algo que eu posso (e vou) viver muito bem sem”. Com uma trama que beira ao cafona, apela para plot twists safados e novelescos para prender a audiência. Que, por sinal, já é baixa na estreia.

A série mostra os supostos acontecimentos após a trágica morte de Romeu e Julieta. Ou quais seriam os rumos dos Montéquio e dos Capuleto depois desse incidente. As famílias, que historicamente sempre foram inimigas, se tornaram inimigas mortais, já que uma culpa a outra pela morte dos jovens.

Então, o Príncipe Escalus de Verona (que se torna rei depois da morte de seu pai), tem a “espetacular” ideia de casar (de forma forçada) um outro Montéquio e um outro Capuleto, na esperança de ver essas famílias unidas e estáveis (pelo menos).

Acontece que Escalus está a fim de Rosaline Capuleto e, antes mesmo do casamento obrigatório, o pobre Benvolio Montéquio já é corno de pai e mãe. Ou seja, nada de paz em lugar nenhum, e essas famílias vão ficar brigando por mais algum tempo. Ou até se matarem por completo.

Still Star-Crossed é insossa. Não traz nada de novo, tem interpretações bem fraquinhas, e é uma série bem água com açúcar. Pode até emplacar na ABC, que tem uma certa tradição com séries de época/fantasia (levando em conta que Once Upon a Time deu certo, apesar dos pesares), mas a sua audiência de estreia já foi modesta, mesmo para uma série de summer season.

Não espere muito mais do que uma trama novelesca, que vai apelar até dizer chega de viradas de argumento que prendem o telespectador para o próximo bloco ou o próximo episódio. A premissa geral até que passa, mas sua execução é fraquíssima.

Lembrando: é uma série da Shondaland só para constar, ou para garantir uma aprovação do canal. Não esperem um nível Grey’s Anatomy de roteiro. A produção até que não escorrega tanto, mas sinceramente, isso é o de menos diante da pobreza de qualidade apresentada, de um modo geral.

Still Star-Crossed não deve vingar. Pelo menos na minha grade de programação ela não passou do primeiro episódio.

Se você pretende continuar, eu te desejo boa sorte.