As coisas estão bem tumultuadas para os lados de American Idol (Fox, Sony). Depois das notícias da saída de Ellen DeGeneres e da possível saída de Kara DioGuardi, mais uma mudança é anunciada. A Universal Music Group agora é detentora dos direitos musicais do programa, fechando o acordo com a 19 Entertainment (produtora do programa) e com Simon Fuller (criador de American Idol), deixando o catálogo da Sony a partir desta temporada.

O contrato é de, no mínimo, três anos, e envolve a Universal Music Group, e a divisão global da gravadora (que engloba a Interscope, a Geffen e a A&M Records), para trabalhar com com o marketing global, promoção e distribuição do vencedor da Temporada 10 de American Idol.

Fuller argumenta a mudança: “queremos nesta Temporada 10 injetar um novo fôlego no nosso show. É excitante ter ao nosso lado o maior parceiro comercial, e a maior gravadora do mundo nesta temporada”.

Vale lembrar que, desde 2001, American Idol vendeu mais na indústria da música do que qualquer outro programa de TV na história, vendendo mais de 100 milhões de discos de seus finalistas apenas nos Estados Unidos, e tendo mais de 120 milhões de downloads (de músicas) na iTues. Na sua parceria com a Sony, artistas como Carrie Underwood e Kelly Clarkson se tornaram estrelas globais, tendo registos em paradas como a Billboard que nenhum outro artista conquistou na história.

Fonte