rick_grimes_vs_the_governor_a_l

ATENÇÃO! Esse post contém spoilers da quarta temporada de The Walking Dead, tanto da série da TV quanto a dos quadrinhos. Leia por sua conta e risco! 

Alguns fãs de The Walking Dead (AMC) entendem que estão passando pela experiência de “deja vu”. Vou explicar: A terceira temporada da série mostrou o duelo entre Rick Grimes (Andrew Lincoln) e o Governador (David Morrissey), que depois de repetidas tentativas de coexistência, decidiram entrar na bala, depois das mortes de Andrea (Laurie Holden) e Merle Dixo (Michael Rooker). Tal movimento marcou a separação em definitivo da história contada nos quadrinhos por Robert Kirkman (que serve de base para a série da TV), e prolongou a história do Governador, que poderia ter sido concluída no final da terceira temporada.

Enquanto a quarta temporada gasta tempo explorando a história do Governador, e mostra histórias mais aprofundadas sobre Rick, Carol (Melissa McBride) e Hershel (Scott Wilson), a midseason finale de The Walking Dead se prepara para cair de novo no plot Rick vs o Governador, onde o herói maluco e o vilão caolho voltam a enfrentar o cenário de ter que defender as pessoas que amam e suas comunidades.

O showrrunner de The Walking Dead, Scott M. Gimple, decidiu falar sobre o assunto para o The Hollywood Reporter.

Qualquer tipo de conflito entre Rick e o Governador será um conflito bem diferente – isso é, se houver um. Se essas duas pessoas passarem por um conflito – e Deus sabe que certamente isso deve acontecer, ainda mais com o final do episódio 7 – eu espero que esses dois homens muito diferentes passem por coisas muito diferentes.

Os pontos de mudança? Pois não.

Sem as paredes de Woodbury, o Governador aprendeu como é difícil existir nesse mundo pós-apocalíptico zumbi, e que precisa se deparar com o seu passado trágico e sombrio, ocultando o seu verdadeiro nome: Brian.

Rick também tentou voltar ao seu papel de liderança no grupo da prisão, depois de acolher toda a comunidade que vivia em Woodbury. Essa experiência, entretanto, não durou muito tempo. Ele sucumbiu quando se deparou com a primeira grande crise da prisão (mortes pelo consumo das carnes de porco contaminadas, ataques na prisão e um membro anônimo da prisão que estava alimentando os zumbis com ratos).

Scott volta a falar sobre o assunto:

Rick tentou abaixar as armas, tentou parar de ser um líder, tentou tirar o seu filho da brutalidade que é aquele mundo, quis se retirar da violência daquele mundo, e da violência de sua liderança. E nós vemos isso logo no primeiro episódio (da quarta temporada). Mas toda essa tentativa caiu por terra logo nos primeiros cinco episódios. Carol diz para ele que ele pode se tornar um fazendeiro, mas ele mesmo sabe que não pode ser “apenas” um fazendeiro.

De novo, Scott:

Rick é um cara bem diferente no final da terceira temporada e no começo da quarta temporada. O Governador, do começo do episódio 6 (da quarta temporada) é um cara bem diferente. Quando esses dois homens se encontram novamente, de alguma forma, eles se encontram “pela primeira vez”, e de alguma forma, é uma nova história. E a única maneira de conseguir isso é contar uma história diferente, com esses mesmos personagens.

Eis os pontos do showrrunner da série. Vale lembrar que, no próximo domingo (01), o AMC exibe nos Estados Unidos o final da primeira metade da temporada da série. O que esperar desse episódio? Muita coisa. A seguir, o vídeo promocional do próximo episódio de The Walking Dead.

 

Via