the-crazy-ones-cbs

Fãs de Robin Williams, Sarah Michelle Gellar e David E. Kelley, podem ficar um pouco mais animados. The Crazy Ones é uma das séries que, segundo o recente estudo 2013 LEAP TV, realizado pela empresa de alinhamento estratégico NewMediaMetrics, contam com grandes chances de serem bem sucedidas junto ao público na temporada 2013-2014 da TV norte-americana.

Esse estudo foi realizado nos últimos sete anos, e o índice de acerto da metodologia aplicada pela NewMediaMetrics é de, pelo menos, 80%. Ou seja, de cada dez séries que eles analisam, eles acertam em, pelo menos, oito. Toda a análise é feita a partir de uma perspectiva relativamente simples: quais séries contam com chances de serem renovadas ou canceladas entre as novatas?

A lista desse ano analisou aproximadamente 250 novas produções, que foram vistas por especialistas e críticos de TV e telespectadores anônimos, que foram escolhidos em uma amostragem aleatória. A seguir, vamos listar as 10 séries que, segundo o estudo, estão mais cotadas para darem certo e serem renovadas, e as 10 séries que muito provavelmente vamos “amar odiar” com todas as nossas forças. Cada uma delas receberá o comentário do editor que escreve esse post sobre a respectiva escolha.

Séries com mais chances de darem certo:

The Crazy Ones (CBS): já era esperado. O promo da série é divertido, as pessoas adoram Robin Williams, adoram (um pouco menos) Sarah Michelle Gellar, e do pouco que vimos, é uma das mais promissoras da temporada. E, pelo visto, David E. Kelley acertou de novo.

The Michael J. Fox Show (NBC): essa série já nasceu com temporada completa garantida e, ao meu ver, com renovação para a segunda temporada também. O promo é divertidíssimo, e Michael J. Fox é amado por todos. Se a NBC conseguir fazer essa série dar errado, será com muito esforço.

Sleepy Hollow (Fox): é uma das surpresas da lista, pelo menos para nós. O promo da série inspirada no Cavaleiro sem Cabeça é um daqueles que consideramos mais fracos de todos. Mas… quem sabe o piloto pode render algo? Ou quem sabe essa é uma das séries dos 20% de erro do NewMediaMetrics?

Ironside (NBC): a NBC emplacando a sua segunda série na lista das mais promissoras com mais uma produção que o SpinOff.com.br não apostou tanto. Tá, legal pelo exemplo do policial cadeirante. Porém, ela precisa apresentar muito mais que o promo mostrou.

Hostages (CBS): a minissérie protagonizada por Toni Collette e Dylan McDermot (com estreia já confirmada no Brasil pelo Warner Channel) promete uma trama intensa, com a difícil decisão de salvar a sua família ou o presidente dos Estados Unidos. Também apostamos no seu sucesso.

Almost Human (Fox): a série da temporada de J.J. Abrams é outra promissora produção. A equipe do SpinOff.com.br ficou dividida na época do seu promo, mas de um modo geral, acreditamos que ela vai emplacar. O plot pode render, se for bem explorado.

The Blacklist (NBC): James Spader em mais um papel onde vai dar trabalho para muita gente. Essa é uma das principais apostas da NBC nessa temporada, e a prova disso é que a série vai “herdar” parte da audiência de The Voice. Se conseguir se estabilizar no seu horário, pode ser sucesso garantido. Plot para isso, tem.

Marvel’s Agents of S.H.I.E.L.D. (ABC): essa aqui é de uma obviedade sem tamanho. É a série que não tem como dar errado. Só se o roteiro for muito ruim, ou se aparecerem plots absurdos para irritar quem gosta de uma série com uma narrativa minimamente coerente. É a série mais esperada pelos telespectadores (com estreia confirmada no Brasil pelo Canal Sony para estrear em setembro).

Once Upon a Time in Wonderland (ABC): outra grande surpresa na lista. O promo da série consegue ter efeitos visuais de gosto ainda mais duvidoso que aqueles apresentados pela série original, e não acreditamos mesmo que possa render uma boa série. Porém, o critério aqui é “será que vai dar certo?”, e levando em consideração o sucesso que Once Upon a Time faz, é natural que Wonderland tenha boas chances de ser renovada.

Reign (CW): a maior surpresa da lista da NewMediaMetrics. Foi um dos promos mais criticados por nós do SpinOff, pois entendemos que é o tipo de história que o público da CW definitivamente não vai comprar. Mas estamos falando da CW, onde “coisas estranhas acontecem” (exemplo: pessoas que acreditavam que a porcaria chamada Cult era “genial”).

Séries com mais chances de darem errado: 

Lucky 7 (ABC): a série que conta a história dos vencedores da loteria, onde cada temporada vai mostrar como esses vencedores gastaram a grana já se mostrava fraca no promo. Agora, imagine o quão ruim pode ser o piloto depois dessa análise? É… se não mostrar algo realmente interessante, será cancelada antes do terceiro episódio ir ao ar.

Enlisted (Fox): a primeira da série “o SpinOff já sabia que ia afundar”. A série dos irmãos que vão para o exército se envolver em altas confusões tem um promo onde não conseguimos rir de nada. Provavelmente é aquele piloto que vamos ver com um olho no relógio, rezando para o tempo passar e o episódio terminar.

The Millers (CBS): outra do grupo “tem tudo para dar errado”. Para começar… Will Arnett, odiado por parte do público depois que o mesmo quase chamou a audiência de “burros” por “não entenderem a proposta de Running Wilde”. Sem falar que, em 5 minutos de promo (25% de um episódio), a ótima Margo Martindale é envolvida em piadas de flatulência QUATRO VEZES (virando assim “a mamãe que peida” por nós aqui do SpinOff). Série fadada ao fracasso.

Dads (Fox): essa é outra que não tem vida longa. A comédia dos amigos donos de uma desenvolvedora de games cujos pais vão morar com eles não só tem história fraca, mas também está sendo acusada de ser preconceituosa pelos grupos asiáticos. E pelo o que foi visto no promo, tem tudo par ser uma porcaria inútil.

We Are Men (CBS): mais uma do “o SpinOff avisou”. Eu poderia parar no “tem o Jerry O’Connell de sunga o tempo todo”, mas vale a pena lembrar que fala dos amigos de meia idade que curtem a vida e querem pegar as mulheres do condomínio onde moram. Mas resumo no “tem o Jerry O’Connell de sunga o tempo todo”. Passe longe.

Sean Saves the World (NBC): essa é uma das séries que o SpinOff queria que desse certo, mas que, de fato, pode se converter em um “como seria se o Jack do Will and Grace tivesse uma filha”, e nada mais. Infelizmente, pois gostamos do Sean Hayes.

The Originals (CW): é o spin-off de The Vampire Diaries, ou em outros termos “a prova clara da ganância da CW”. O piloto já foi refeito, com a remoção de algumas cenas e inserção de outros personagens. E mesmo assim, o estudo afirma que vai afundar. Bom, vocês foram avisados.

Back in the Game (ABC): das inúmeras séries fracas da ABC, Back in The Game é uma das MENOS fracas. Mesmo assim, a história da mãe que cria um time de softball para os perdedores não empolga. Tem que surpreender muito no quesito diversão para sobreviver ao facão.

Trophy Wife (ABC): uma das piores da ABC. Sério, o plot do cara de meia idade que tem uma modelo como atual esposa, e precisa aguentar a intervenção da ex-esposa em sua vida por causa da ninfetinha é um dos mais furados dos últimos anos. Inacreditável como Bradley Withford consegue escolher mal os seus projetos (nos últimos 10 anos, veja quantas séries que ele escolheu que foram canceladas – eu já contei 3… incluindo Trophy Wife, é claro).

Super Fun Night (ABC): a última da lista pode ser também considerada um “eu já sabia” para muita gente, mesmo com Conan O’Brien como produtor executivo e Rebel Wilson como protagonista. Para muitos, a comédia das amigas nerds que querem virar baladeiras para se darem bem nos seus respectivos empregos é considerada bagaceira demais para vingar. Mas tem gente que aposta no hype de Rebel Wilson para a série sobreviver.

Com informações do The Hollywood Reporter