Juro por Deus que quando fui assistir ao segundo episódio de The Mindy Project, só o fiz porque REALMENTE não tinha nada melhor para fazer. E acreditem, fui ver sem nenhum tipo de expectativa. E fui surpreendido por um episódio muito melhor que o piloto. De verdade.

Depois de um piloto meio “travado” (na minha opinião), esse segundo episódio parece ter fluído muito melhor, com uma maior interação entre os personagens, argumentos mais centrados na rotina do consultório de Mindy, e menos na sua visão romântica do mundo. Ok, a série “homenagem às comédias românticas” ainda está lá, mas a parte da comédia se acentuou mais, com piadas bem sacadas. Bom, pelo menos as risadas saíram de forma mais espontânea, sem precisar forçar muito.

Mindy continua se revelando uma romântica incondicional, e Danny acha que tal perfil pode afetar o consultório com o passar do tempo. Logo, resolve “supervisionar” Mindy no seu processo de contratação da nova enfermeira (que, no final, sabemos que será um novo enfermeiro). Nesse meio do caminho, as diferenças de personalidades dos dois resulta em um tortuoso processo de seleção, onde tais contrastes rendem diálogos divertidos (e é aqui que Mindy Kalling já começa a mostrar o bom trabalho feito como roteirista de The Office).

Outro detalhe que podemos observar é que Kalling está sim usando a sua agendinha de contatos no meio humorístico, mas não está abusando disso. Dessa vez, quem fez participação especial no episódio foi Seth Myers (Saturday Night Live), mas se ele aparece por três minutos no episódio foi muito. Ou seja, a aposta principal da série é fazer rir com aquilo que ela já tem.

No fim, o entendimento sobre o novo contratado aparece em uma situação limite: um nariz quebrado. Afinal, ninguém espera que a antiga enfermeira, que sonhava que tinha um emprego paralelo como gerente de um harém, não iria reagir muito bem ao saber que estava sendo demitida. Não vou entrar em muitos detalhes para não estragar a surpresa de vocês.

Mas, o que posso dizer é que, mesmo não apostando nada no episódio, me diverti muito, e isso me estimulou a ver o próximo. Particularmente, não achava The Mindy Project uma comédia ruim. Apenas queria que a série mostrasse realmente a que veio. Parece que nesse segundo episódio começou a fazer isso.