Nós temos comédias boas, comédias regulares, comédias ruins, comédias muito ruins… e temos Running Wilde! Mas, o que temos, na sua maioria, são as comédias, e no formato “mockumentary”, que acabou se consolidando junto ao público, deixando as sitcoms quase que abandonadas. Tudo bem, algumas das maiores audiências das comédias na TV são de sitcoms, como The Big Bang Theory e Two And a Half Men, e temos um fio de esperança que o gênero sobreviva mais um tempo, com Hot In Cleveland dando uma audiência enorme para um canal de TV a Cabo. Mas, ainda assim… falta o caráter mais especial, com mais inteligência, sem piadas automáticas. Alguma coisa que seja tão cretina nas situações, que a gente possa dizer “meu, isso é genial”. E isso, em termos de sitcom, falamos de Seinfeld.

Sempre vamos nos lembrar da temporada final da série como o encerramento de algo muito bom na TV. Algo que era único, mesmo em um mar de “mais do mesmo”. Afinal de contas, naquela época, a esmagadora maioria das comédias que estavam no ar eram sitcoms, e todas elas tinham a tal “situação” primária, para justificar o “sit” do nome. E o que Seinfeld fez de diferente? Resolveu dizer pra todo mundo “nós não temos um tema para apresentar. É uma comédia sobre o nada”. Sim, mas era o nada, e ao mesmo tempo, o tudo. Tudo poderia acontecer na série, com diálogos inteligentes, situações cretinas e resoluções absurdas. Mas tudo no timing certo, tudo muito redondo.

E esta 9ª Temporada fecha toda esta saga, com um evento histórico na TV dos EUA, onde a concorrência resolveu sair do ar para ver o episódio final da série. Até hoje, muitos de nós nos lembramos do final da série ao som do Green Day “Time Of Your Life”… enfim, fica a dica do box de DVD desta temporada final. Pra quem não conhece, vale muito a pena ver. Para quem já viu, relembre e sinta saudades, junto com a NBC, que lamenta a perda até hoje.