war-and-peace-topo

Quando a série é bem feita, ela simplesmente enche os nossos olhos.

Os britânicos sabem como fazer séries de TV. Ainda mais a BBC. Dito isso, War and Peace, uma produção que é uma parceria entre os britânicos da BBC e os norte-americanos do A&E (que por sua vez também exibe a produção no Lifetime e History Channel), e é uma adaptação da obra de mesmo nome, criada pelo autor russo Leo Tolsoty. Mas não basta você pegar uma história de uma outra mídia e adaptar para a TV de qualquer jeito, sem o menor cuidado (não é mesmo, Shadowhunters?). É preciso ter critérios. Cuidado. Fazer tudo de forma digna. Como a história merece ser.

War and Peace se passa em 1805, quando Napoleão Bonaparte derrota a Rússia na guerra, depois do exército francês invadir a Áustria. Pierre Bezukhov é um aristocrata russo que admira as políticas do imperador francês, mas é considerado um pária da sociedade. Andrei Bolkonsky, membro de uma das famílias mais nobres da Rússia, busca a glória e ascensão social no exército de Tsar, que tentava se opor às ambições de Napoleão, e era um dos amigos mais próximos de Pierre.

Em outra ponta da história, temos Natasha Rostova, que faz parte de uma família menos nobre, mas por ser jovem e com atributos físicos que a fazem se destacar, busca o seu lugar dentro da nobreza russa.

Os mundos desses três personagens centrais começam a se colidir quando os conflitos armados envolvendo França e Rússia se tornarem mais intensos. Alguns deles ficarão de lados opostos de acordo com os seus interesses individuais. E tudo o que vai cercar a história dessas vidas deve mostrar não apenas os seus respectivos dramas, mas as histórias de vida daqueles que os cercam. As intrigas, os tráficos de influências, e as manipulações. Muitas vezes sem nem mesmo pensar na tal “guerra e paz” que eles vivem, mas que inevitavelmente vão acabar se deparando com um cenário que é muito maior do que suas realidades.

war-and-peace

War and Peace é uma série esteticamente impecável. A produção é gigante, as cenas são lindíssimas e tudo foi pensado nos mínimos detalhes, oferecendo assim uma experiência muito imersiva. Você é efetivamente transportado para o ano de 1805, e poucas séries de época conseguiram fazer isso deixando aquele sentimento de apego ao telespectador, o desejo de voltar para ver o próximo episódio também por conta do tratamento que a produção deu à ambientação bem estruturada. Acho que Downton Abbey é o melhor exemplo que posso dar nesse aspecto.

Mas espere. Tem mais.

War and Peace tem um roteiro muito bom, e apesar de ser uma série de época, com um piloto de uma hora e narrativa naturalmente mais lenta, ela oferece uma estrutura de apresentação dos acontecimentos que não cansa o telespectador. Os personagens são carismáticos e oferecem plots interessantes na maioria dos casos. Toda a trama que se cria inicialmente promete uma movimentação constante entre esses personagens, que estão, de alguma forma, conectados com o cenário de guerra que acontece em paralelo, no plano de fundo.

Na verdade, o mais interessante da série é que, mesmo sabendo que a guerra está lá acontecendo, o que alimenta os acontecimentos da trama são os plots dos personagens. As suas motivações individuais. As suas aspirações. Esses são os motivos pelos quais podemos acompanhar essa história com maior interesse. Uma hora o conflito armado vai se tornar evidente. Resta saber como essa guerra vai afetar essas histórias.

Particularmente, é preciso um resultado final muito bom para que uma série de época me surpreenda. E é este o caso de War and Peace. Para quem gosta de séries baseadas em acontecimentos históricos, gosta de tramas bem elaboradas, com personagens que exploram mais as aspirações pessoais do que as ações físicas, e uma trama que envolve pelo conjunto equilibrado, essa série é para você.

A BBC acertou de novo. Pode ver sem medo. Até porque são apenas seis episódios. Aproveite!