under-the-dome-logo

Não. Antes que você me pergunte de forma cretina, e com um sorriso cínico no canto da boca, você não está em uma versão live action de Simpsons The Movie. Estamos diante de Under the Dome, nova drama de ficção científica da CBS, que estreou recentemente nos Estados Unidos. Baseado na obra de Stephen King, a série sai da tradicional série procedural, e lança ao telespectador uma grande, intrigante e enigmática pergunta: quem é que colocou aquela grande cúpula eletromagnética em cima daquela cidade?

E antes que você diga “foi o governo dos Estados Unidos”, eu digo que essa não é a resposta. E a própria série explica o motivo de não ser eles: a tal cúpula FUNCIONA!

O negócio é o seguinte: tudo era muito tranquilo na pequena e pacata cidade de Chester’s Mill. Cada um cuidava da sua vida e da vida dos outros, e nada fora do comum acontecia (exceto é claro alguém escondendo um corpo aqui, uma sequestrada ali… mas nada de muito anormal). Até que um belo dia… uma grande barreira eletromagnética em forma de cúpula separa a cidade (literalmente, incluindo pessoas, casas, prédios e até vacas) ao meio.

Quem estava fora da cúpula ainda contava com elementos considerados vitais para a civilização ocidental, como energia elétrica, comunicações, e derivados. Mas para aqueles que estavam dentro da cúpula, a coisa toda vai ficar séria. Não só o fato da comunicação com o mundo exterior estar completamente comprometida (inclusive próximo do limite da barreira, que é à prova de som), eles precisam lidar com os seus dramas pessoais, familiares que ficaram pelo lado de fora, as paranoias e teorias conspiratórias comuns em tempos de crise, e os segredos e mentiras que carregam dentro de si, e que virão à tona com o passar do tempo.

Pilot

A essa altura do campeonato, você pode até achar a premissa de Under the Dome um verdadeiro “samba do crioulo doido” (ou melhor, “samba do afro-descendente com algumas deficiências psicológicas”, para os chatos do politicamente correto), ou algo sem pé nem cabeça para ser acompanhado semanalmente. Ledo engano. Por incrível que pareça, eu gostei do piloto da série. Não é perfeito, pois tem alguns erros localizados (e cenas com efeitos computacionais questionáveis, como a vaca que não tem vísceras), mas o piloto como um todo tem o elemento principal para esse tipo de produção: é intrigante.

No final das contas, você realmente quer saber quem (ou o que) diabos colocou aquela cúpula na cidade, o quanto aquelas pessoas vão conseguir segurar a barra, quais segredos virão à tona e como esses segredos vão influenciar nessa premissa, e como será a solução disso tudo. É claro que sempre tem a chance da resposta ser “alienígenas”, e isso estragar tudo. Eu não li a obra original de Stephen King para saber como tudo terminou, mas só torço para que, se os rumos da história de King forem alterados, que ao menos tomem um rumo minimamente interessante e plausível.

Por fim, recomendo ao menos que você veja o piloto de Under the Dome. É um piloto minimamente bem feito para ser assistido. Talvez você tenha alguma dificuldade em criar uma empatia com os personagens, e fique chocado com a qualidade um pouco questionável dos efeitos visuais. Mas acho que a proposta geral da série cria a perspectiva de render alguma coisa que preste. Vou acompanhar os próximos episódios no módulo “quero ver onde isso vai dar”.