“The Pacific” foi inspirada nas histórias reais de fuzileiros navais em ação na região do Pacífico durante a Segunda Guerra Mundial e tem como produtores executivos Tom Hanks, Steven Spielberg e Gary Goetzman – a mesma equipe que produziu a minissérie da HBO, “Band of Brothers”.

A minissérie mostra Robert Leckie (James Badge Dale, “The Black Donnellys”), Eugene Sledge (Joe Mazzello, “Without a Trace”) e John Basilone (Jon Seda, “House M.D.”) e seus companheiros de infantaria na primeira batalha contra os japoneses em Guadalcanal. Depois, lutando nas florestas tropicais do Cabo Gloucester, nas fortalezas de Peleliu, cruzando as ensanguentadas areias de Iwo Jima e enfrentando os horrores de Okinawa. E, finalmente, seu regresso triunfal, mas difícil, para casa após a vitória final.

A minissérie se baseia, em parte, nos livros “Helmet for My Pillow”, de Robert Leckie, e “With the Old Breed”, de Eugene B. Sledge, e conta com material adicional de “Red Blood, Black Sand”, de Chuck Tatum, e “China Marine”, de Eugene B. Sledge, além de entrevistas realizadas pelos diretores.

“The Pacific” é uma produção da Playtone e da DreamWorks apresentada pela HBO Minisséries. Grande parte da filmagem de “The Pacific” foi realizada em locações no extremo norte australiano de Queensland e no Estado de Victoria ao longo de um período de dez meses, a partir de agosto de 2007.

Fonte: HBO

“The Pacific” já começa com um tom diferente. De documentário. Todas as informações passadas são complementadas com imagens em preto e branco reais daquele acontecimento. Alguns depoimentos são feitos por sobreviventes da ‘aventura’.  Grande começo. A abertura mostra cenas de batalha e a música nos deixa de queixo caído.

O cenário da época é bem retratado e os soldados começam a se reunir para partir. Muitos nem sabem para ondem vão ou que irão fazer quando chegar. As cenas na ilha mostram que todos estão preparados. Apesa de uma baixa com fogo-amigo. Um confronto com os japoneses lhes rende uma pequena vitória, mas para quem?

A série mostra bem de perto as cenas de batalha. Muitos mortos japoneses, mas poucos rostos dos ‘amarelos’ são mostrados. É uma visão bem americana da guerra. As caminhadas na selva lembrarm muito as da série Combate no Vietnã (“Tour of Duty”). Vale a pena conferir!