The Mick

 

E temos The Mick, a nova comédia bagaceira da Fox. Ou uma combinação de várias coisas que já vimos na TV e no cinema, centradas em uma tia irresponsável, sobrinhos descontrolados, uma empregada latina e muitas situações bizarras com piadas chulas e de linguagem pesada.

Ou seja… uma série que é a cara da Fox!

 

Nossa protagonista, Mckenzie “Mickey”, segue sua vida normal: cometendo pequenos delitos, bebendo umas e outras, se jogando nas baladas e outras coisas que uma solteirona na faixa dos 40 anos de idade tem que fazer para se sentir feliz. Nem seu atual namorado pode com ela. Micky faz o que quer, quando quer e onde quer.

Fazia.

Um belo dia, sua excêntrica irmã Sabrina e seu marido são presos por fraude fiscal e evasão de divisas, justamente no dia em que Mick decide fazer uma visita para ela. O que era visita virou guarda, quando a irmã enjaulada pede para a irmã bagaceira cuidar dos seus três filhos descontrolados – e da empregada latina, cujo idioma ela não entende.

Mick tem que se virar nos 30, já que encontra moleques aborrecentes estranhos e temperamentais, com problemas e soluções tipicamente adolescentes. Entre uma coruja no porta-malas e uma surtada em um restaurante japonês de um dos fedelhos, nossa heroína (sem trocadilhos aqui) tenta lançar suas pérolas de sabedoria para a aprendeação igonorante juvenil, em um clima Sessão da Tarde sem igual.

 

Não que The Mick seja algo terrível, mas não empolga. Quero dizer, é humor bagaceira, e se você gosta de séries nesse estilo, até existem as chances de você gostar do que vai ver.

Porém, é um plot geral reciclado, que já vimos em várias outras séries norte-americanas, e que precisa de muito texto bom para emplacar. Parece ser o caso da nova comédia da Fox. Resta saber se eles conseguem manter a pegada ao longo de uma temporada.

Na difícil missão de manter os bons índices de audiência obtidos pelas séries exibidas pela Fox durante a fall season, The Mick pelo menos larga bem, colocando os dois pés no estilo de comédia non-sense, politicamente incorreto e não recomendado para pessoas mais sensíveis com atitudes que violam o código de ética, da moral e dos bons costumes.

Mesmo assim, The Mick ainda precisa melhorar. Ou pelo menos manter o ritmo para não naufragar. Não que as comédias dominicais da Fox apresentem grandes problemas, mas sempre vai haver aquela sombra de dúvidas em relação à série novata que tenta algo um pouco mais ousado.

 

 

Do mais, o texto é interessante, e algumas situações até conseguem arrancar algumas risadas espontâneas, o que é sempre algo bem vindo em se tratando de uma comédia.

Não se surpreenda se você achar essa série sem graça. Também não se surpreenda se você rir de uma ou outra situação. Essa média de reações iniciais que a série oferece.