messengers

Repitam comigo: “o bem vence o mal, espanta temporal…”. Bom, assim podemos resumir a premissa geral de The Messengers, nova série sobrenatural da CW. Mas antes de espantar o temporal, o próprio temporal tem que chegar na Terra, em forma de uma energia inexplicável, que muda a vida de cinco pessoas. Que, por sua vez, vão mudar a vida de um planeta inteiro.

Tudo começa quando um objeto misterioso cai na Terra, provocando uma onda de choque em cinco pessoas que aparentemente são completamente desconhecidas, mas que contam com algumas coisas em comum a partir desse evento. A primeira delas é que todos eles morreram por alguns instantes depois dessa choque, e voltaram à vida momentos depois. Completamente modificados.

Cada um deles se tornou uma espécie de ‘anjo’ na Terra, e receberam a missão de proteger a Humanidade das forças do mal que rodeiam o planeta. Para isso, ele precisa combater o ‘demônio’, que também está na Terra, e pode influenciar qualquer mortal, a qualquer momento. O mais bizarro disso tudo é que um evento aparentemente isolado coloca um dos novos anjos diante de uma mulher que desperta de um coma de sete anos, por ter tomado um tiro de um homem misterioso.

The Messengers pretende mostrar como os ‘anjos mensageiros’ cumprirão com sua missão de proteger a Humanidade, e como esses perfis completamente diferentes podem ser úteis trabalhando juntos, e principalmente como os demais mortais vão compreender essa nova realidade. A fé de muita gente será testada diante desses novos e misteriosos acontecimentos.

messengers001

A série está com os dois pés no elemento que muitos fãs de séries adoram ver nas produções: o mistério. Vários mistérios são lançados no piloto, e isso deve resultar em algumas pessoas defendendo a série por conta disso. Acho justo. The Messengers quer colocar um ar de reflexão em uma trama de ficção, onde o inexplicável vai andar lado a lado com a fé, que nada mais é do que você acreditar naquilo que você não pode provar ou explicar.

Apesar do piloto parecer confuso em alguns momentos – a alternância do foco em diferentes personagens em apenas 42 minutos -, não é difícil compreender a trama de um modo geral, e a motivação dos personagens para realizar seus atos. Um deles (um líder religioso com um programa de TV) conseguem identificar rapidamente o que está acontecendo, e já deixa a sua mensagem para quem quer ouvir. Já outros personagens ainda não compreendem o que aconteceu e o que ainda está para acontecer.

Essas diferentes perspectivas oferecem uma maior dinâmica para a série, onde os conflitos e as resoluções podem surgir com maior naturalidade. Talvez isso possa fazer com que The Messengers vá um pouco além de ser ‘a série esquisita com os anjos vivendo entre os mortais’. Aliás, tal dinâmica é oque esperamos da maioria das séries que apreciamos.

Enfim, eu não pretendo acompanhar The Messengers porque o meu tempo é muito curto, e por não ser o tipo de série que eu gosto. Mas não desgostei por completo. O piloto não é ruim, e consegue apresentar tudo aquilo que se propõe. Meu conselho: veja o piloto. Vai que você gosta da proposta. Eu só acho a mesma um pouco estranha em um canal ‘teen’ como a CW. Mas como é o canal que podemos esperar de tudo (inclusive Jane the Virgin dando certo)…