the-catch-abc

Shondaland mostrando o que uma mulher enganada pode fazer para pegar o ex-noivo golpista.

The Catch não é uma série de Shonda Rhimes, mas tem no seu DNA a filosofia da rainha da ABC. Aposta em uma trama com uma protagonista forte e determinada, um antagonista bonitão, e toda a sofisticação típica das séries de Shondão. Não lida com temas tão pesados quanto as outras séries do TGIT, mas ao menos tenta seguir a linha dos plot twists desvairados, seguindo uma linha narrativa bem rasa, porém, linear.

A série mostra a sofrida vida de Alice Vaughan (Mireille Enos), uma investigadora particular de Los Angeles especializada em deter golpes, grandes roubos e fraudes. Mas… adivinha o que acontece com ela? Exatamente isso o que você pensou, querido leitor: ela é vítima de um golpe, tem US$ 1.4 milhão roubados de sua conta, e é enganada por um golpista profissional, muito mas esperto (e com muito mais recursos) que ela. Simples assim.

A partir daí, veremos como ela vai dedicar a sua vida para deter e se vingar do seu (agora) ex-noivo, Benjamin Jones/Christopher/Sr. X (Peter Krause), antes que esse incidente acabe com a sua carreira e com a agência de detetives que ela trabalha. Não apenas por conta dos seus interesses profissionais, Alice está com sangue na boca, disposta a se vingar do homem que a roubou e enganou a todo custo.

The Catch tem um piloto linear. Não é um piloto necessariamente ruim, mas também não empolga. Você fica um pouco indiferente diante de tudo o que acontece, onde alguns acontecimentos são bem previsíveis. Não é aquela série que faz você pensar, ou te convida a descobrir o que vai acontecer nos próximos movimentos dos dois protagonistas. Até passa a impressão que Alice é meio tonta mesmo, e que merece ser enganada por Benjamin.

Aliás, no piloto, não vemos nenhum insight de Alice que fosse algo efetivo para tentar pegar o grande vilão da série. Ela apenas pensa “ele vai tentar roubar tal coisa”, e aparece lá. Sem ter qualquer tipo de paradeiro do cara. O problema é se a série só apostar nisso o tempo todo, deixando de lado a parte inteligente que uma trama desse tipo pede. Aquela onde as soluções não são tão óbvias e imediatistas.

De qualquer forma, The Catch é pelo menos bem produzida, com belos cenários, boas cenas de externa e toda a linguagem narrativa necessária para uma série investigativa. O piloto bebe da fonte de todas as séries do gênero, tanto na sua edição como na concepção geral do episódio. A trilha sonora ajuda e o ritmo do piloto te coloca nessa atmosfera de série de espionagem.

Pode até ser que The Catch venha a agradar os fãs do gênero, mas pelo menos nesse piloto deixa um pouco a desejar. Precisa mostrar mais de sua proposta, convencer com uma história que faça com que o telespectador se importe com a causa de Alice. Pelo menos nesse piloto, a sensação de “eu não me importo com ela” foi muito forte. Até porque Peter Krause é bem mais carismático.

A audiência do piloto não ajudou também. A ABC vai ter que trabalhar bastante na promoção da série, que por sua vez vai ter que se ajudar. Se não fizer o seu trabalho de forma minimamente razoável, não terá vida longa. Pelo menos por enquanto, não está passando de ano nem raspando. Mas vamos aguardar pelos próximos acontecimentos.