2017 nem começou, e já temos a primeira série a ter o seu piloto resenhado no SpinOff. Star, nova série musical criada por Lee Daniels (Empire), só estreia nos Estados Unidos no dia 4 de janeiro. Mas como a Fox exibiu um preview da série, vamos comentar sobre tudo o que assistimos.

Não é um Empire 2.0, mas é possível ver a assinatura de Lee Daniels no argumento, na narrativa e no texto. Isso pode garantir mais um sucesso para a Fox. Não na mesma escala que a série da Cookie Lyon, mas com a mesma consistência.

 

Ainda é uma série musical, mas com outra perspectiva

 

Entendo que a maioria das pessoas ditas racionais não gostaria de ver um spinoff de Empire. Pelo menos não sem a Cookie. Logo, ver que Star é uma história com diferenças substanciais é uma excelente notícia.

E não falo apenas com novos personagens. Falo também em uma nova perspectiva, nova mecânica, novo foco.

Temos aqui a história de três meninas com origens, histórias de vida e personalidades bem diferentes, mas que decidem lutar pelo sucesso de seu grupo de garotas cantoras de R&B. Apesar do foco claro estar na protagonista Star, dando a entender que, no futuro, ela vai controlar o seu próprio destino e seguir o caminho do sucesso sozinha, pelo menos nesse começo vemos como essas garotas tentam se virar.

Literalmente.

Para começar, a série mostra o outro lado da moeda do caminho para o sucesso. Enquanto que os filhos de Lucious Lyon, apesar de talentosos, encontram uma jornada facilitada por serem filhos de um dono de uma gravadora, as meninas precisam começar do zero, se enfiando em buracos até achar alguém que olhe para o talento delas.

Algo que não é simples, não apenas por serem desconhecidas, mas porque também quem olha para elas nem sempre é o cara certo. Tem muito malaco querendo passar as pernas em belas meninas cantoras.

Além disso, elas mesmas criam os seus próprios problemas. Além de confiar nas pessoas erradas e más influências, também tem o fato das próprias meninas deixarem os seus pequenos rastros de destruição.

Algo que só piora quando o passado vem à tona.

 

 

Star: que venha o crossover com Empire

 

Lee Daniels já garantiu que Star terá sim um crossover com Empire. E já quero isso acontecendo.

Mesmo com uma proposta diferente, com personagens e aspirações diferentes, entendo que a nova série tem tudo para seguir a esteira do sucesso do drama musical veterano, pois conta com os elementos que fizeram a primeira série dar certo.

As canções originais são ótimas, a série é muito bem produzida, com ótimos diálogos e uma narrativa interessante. Possui uma temática um pouco mais pesada, com dramas mais próximos da realidade e até inspirados em alguns astros da música que conhecemos.

Contar com a chancela de participações especiais de peso, e ter Lenny Kravitz e Queen Latifah no elenco certamente devem garantir a curiosidade de algumas pessoas, que devem identificar a qualidade da série por si.

Posso dizer que Star tem tudo para dar certo.

Em Lee Daniels, eu confio.