A emissora Starz vai trazer gladiadores à telinha com Spartacus: Blood and Sand. Dos produtores executivos Sam Raimi, Rob Tapert e Joshua Donen, o alto orçamento de 13 episódios da primeira temporada estréia em 22 de janeiro de 2010 com uma segunda temporada já agendada para 2011.

Foi traído pelos romanos, forçado à escravidão e renascido como gladiador. O conto clássico de rebeldes mais infame da República aparece vivo na nova série gráfica e visceral, “Spartacus”. Arrancado de sua pátria e da mulher que ama, Spartacus é condenado ao mundo brutal da arena onde o entretenimento de sangue e morte são primordiais. Mas nem todas as batalhas são travadas sobre as areias. Traição, corrupção, e o fascínio dos prazeres sensuais irão testar constantemente Spartacus. Para sobreviver, ele precisa se tornar mais que um homem. Mais que um gladiador. Ele deve se tornar uma lenda.

Estrelado pelo ator australiano, Andy Whitfield Daughters (“McLeod’s”) como Spartacus, Lucy Lawless (“Xena: A Princesa Guerreira”) como Lucrécia, John Hannah (“A Múmia”, “Quatro Casamentos e um Funeral”) como Batiatus e Peter Mensah (“300”, “The Incredible Hulk”) como Doctore, esta mistura única de live action, novos efeitos gráficos e sequências de batalha brutal é essencial para fazer de “Spartacus” um evento televisivo épico.

“Spartacus” teve seus dois primeiros episódios vazados na internet recentemente e quem assistiu, gostou. A comparação com “Gladiador”, “300” e “Roma” é inevitável. Apesar disso, sabemos que é uma história que remonta de décadas atrás e isso nos deixa mais aliviados. Mais profundamente, “Spartacus” é quase um romance, não fosse a ambientação e os litros de sangue derramados em batalhas brutais. A teimosia do herói, relutante em aceitar sua situação de escravo, às vezes cansa. Felizmente os passos para ele se tornar um Gladiador da República são curtos. Esperemos que logo ele tenha sua vingança. Vale a pena conferir!