mtv-scream

Quando a MTV anunciou que faria a adaptação da franquia de filmes Scream (no Brasil, ‘Pânico’) para a televisão, muita gente chiou. Talvez por conta do fato de ‘não se tocar naquilo que já está bom do jeito que está’. Dou razão para essa turma: a franquia Scream é bem feita e divertida naquilo que se propõe. Logo, uma série de TV pode ser desnecessária. Mas o piloto oferecido dessa vez deixa a impressão clara que a aposta foi certeira.

A série deve seguir a mesma linha do filme, onde um grupo de adolescentes serão atormentados, ameaçados e (se tudo der certo) assassinatos por um único psicopata (ou um grupo deles, nunca se sabe) mascarado, que usa das armas brancas para cortar suas vítimas. Scream na TV começa com a morte de uma das garotas mais populares/chatas da escola, onde o primeiro suspeito é, automaticamente, o seu ex-namorado. Porém, praticamente todo mundo poderia ter matado a menina.

Desde o nerd esquisito, passando pela menina lésbica que virou viral nas redes sociais (porque gravaram um vídeo dela se pegando com outra moça), até o aluno novato/sinistro, filho de um dos policiais da cidade. Ah, sem falar no professor bonitão, que tem quase a idade dos alunos, e é ‘muito dedicado’ para algumas alunas (se é que você me entende).

Não só isso: o assassino pode ser também um maluco que estava perseguindo algumas meninas no passado. Inclusive a mãe de uma das moças, que foi o alvo principal desse maluco 20 anos antes.

Se tudo isso não é suficiente, o nosso serial killer em questão vai lançar mão de toda a tecnologia disponível para não só ameaçar as suas vítimas, mas também dar algumas liçõeszinhas de moral nelas. Afinal de contas, na era das redes sociais, todo mundo quer mostrar uma vida perfeita, com amigos perfeitos e a popularidade lá em cima.

O que é mais irônico de tudo isso é que é justamente um mascarado que quer desmascarar todas essas princesinhas mimadas e fúteis. Da forma mais vil possível.

scream-mtv

Eu gostei de Scream. Mesmo. É um piloto bom, dentro de suas possibilidades. Uma das preocupações é se a série manteria os toques de humor que estão presentes nos filmes, e a boa notícia é que tal característica está mantida. Muitos não queriam uma série 100% séria e sinistra, totalmente calcada no terror trash assassino ‘estou jorrando sangue na tela’. Dar risadas disso tudo de vez em quando é bom.

E Scream tem esses toques. Não é uma série escrachadamente divertida, mas temos os alívios cômicos para você se lembrar que também existem coisas absurdas em produções desse tipo. É a arte de não se levar muito à serio. A ponto deles mesmos contarem qual será a estratégia deles para fazer uma série de terror dar certo. É um leve quebrar da ‘quarta parede’ que foi bem inteligente.

Mas acima de tudo: Scream tem bom roteiro, e bons diálogos. Pode sim ser uma série adolescente fútil, mas é bem escrita para se tornar um produto de entretenimento que vale a pena acompanhar. Tem potencial sim para ser uma boa série, dentro de suas características, e dentro da proposta de série de TV teen/trash. É um piloto redondinho, que vai atender as expectativas daqueles que apostaram em uma produção que seguisse o espírito da série de filmes.

Enfim, recomendo o piloto de Scream sem muitos receios. Entendo que quem é fã do filme tem boas chances de gostar da série. Exceto é claro aqueles mais exigentes, que queriam ver a Drew Barrymore na cena inicial. Não, não rolou. Mas da forma como eles fizeram tudo, eu gostei. E acho que você vai gostar também.