OsExperientes1

“Vale a pena ouvir a voz da experiência”. Essa frase é perfeita para resumir a premissa geral de Os Experientes, nova minissérie (ou microssérie) da Rede Globo. Em quatro capítulos com quatro histórias diferentes, o projeto comandado por Fernando Meirelles tem como objetivo principal mostrar como aqueles que contam com mais experiência de vida podem ter valor em situações onde a passionalidade dos mais jovens definitivamente não funciona.

Como são quatro histórias diferentes, só podemos basear nossas impressões em função da história contada no primeiro episódio, “O Assalto”. Mesmo assim, fica explícito que a série vai mesmo apostar nessa dualidade/conflito que as diferentes gerações invariavelmente enfrentam, por conta das experiências de vida que os mais velhos viveram a mais, e pela incompreensão dos mais jovens em perceberem que os mais velhos ainda podem ser úteis, tanto na teoria quanto na prática.

Exemplo: Yolanda (Beatriz Segall) tenta orientar o tempo todo o ‘assaltante’ Kléber (João Cortês) sobre a importância de fazer a coisa certa enquanto ainda se tem tempo. Para quem já tem uma experiência de vida, se aprende que nunca é tarde para corrigir os erros. Mais: Yolanda vai além, salvando de forma efetiva a vida de Kléber, mesmo ela sendo chamada de ‘velha escrota’ por diversas vezes pelo inexperiente bandido.

A tendência é que Os Experientes mostre esse contraste das filosofias de vida das gerações em diferentes situações. E desperte no telespectador a reflexão sobre a importância de se dar o devido valor para aqueles que já viveram mais do que a gente. De saber ouvir a tal ‘voz da experiência’, e de respeitar uma segunda opinião de quem muitas vezes nem conhecemos. Que dirá o passado deles.

beatrizsegall-joaocortesze-paulo-cardeal

Os Experientes também tem outra missão louvável: homenagear atores veteranos que, em alguns casos, estão ausentes da TV a algum tempo. O próprio caso de Beatriz Segall, que ficou marcada eternamente como a inesquecível Odete Roitman, passou a se dedicar mais ao teatro, e ficou afastada das produções televisivas. Outros nomes como Joana Fomm, Juca Oliveira, Biba Chuqui, Selma Ergei (recentemente em Sessão de Terapia e Felizes Para Sempre?), Lima Duarte e até o jornalista Goulart de Andrade também estão presentes no elenco, e são homenageados com suas participações na série.

Sim. Homenageados. Acho que a forma mais justa de se homenagear um artista veterano na televisão é justamente dar a oportunidade para esse artista apresentar a sua arte. Hoje, muito se reclama que a TV tem preconceito com os veteranos, já que a maior parte do entretenimento produzido atualmente é pensada nos jovens. Logo, uma série como Os Experientes se propondo a ‘apresentar’ esses grandes talentos para as novas gerações pode ser considerado algo louvável.

Falando da parte técnica, Os Experientes é uma co-produção da Rede Globo com a O2 Filmes, e foi gravada entre 2012 e 2013. Só foi exibida agora para fazer parte das comemorações de 50 anos do canal platinado. De qualquer forma, podemos ver como a linguagem cinematográfica e competente de Fernando Meirelles se faz presente, tanto na direção do elenco como na produção do episódio.

Beatriz Segall está impecável, mostrando sensibilidade no seu papel, e ajudando muito na atuação do João Cortês, que vai além de ser o ‘garoto-propaganda de uma operadora de celular’. A produção da série foi muito bem feita, com uma fotografia excelente, planos de câmera que imergem o telespectador na atmosfera proposta, e uma trilha sonora que amarra toda a ambientação proposta. Você realmente sente a angústia que a dupla central passa ao longo dos eventos do episódio, e fica muito satisfeito com a resolução do episódio como um todo (principalmente com a revelação da ‘voz da experiência’).

Os Experientes é uma série para todos. Vale principalmente para a reflexão dos mais jovens, mas também vale para os mais velhos se identificarem nas diferentes situações. Promete ser uma proposta de série com personagens humanizados, diálogos diretos, porém, inteligentes, e uma linguagem que se comunica diretamente com o telespectador comum. É uma série que te faz pensar, mas sem complicar a sua cabeça no processo.

E sim, amigos… Os Experientes pode deixar lições para todos os públicos:

– Para os mais novos: que vale a pena sim ouvir a voz da experiência. Porque eles querem que a gente não cometa os mesmos erros que nós cometemos. Porque alguns deles se importam e desejam sim que façamos hoje algo melhor.

– Para os mais experientes: que o melhor da vida ainda pode estar por vir. Que ter visto ‘de tudo’ não quer dizer que se viu ‘tudo’. Que se perguntar ‘o que vou fazer amanhã’ é o combustível para o ‘viver bem e feliz sempre’.