mind-games-abc

Começo esse post com um “não se apegue, pois certamente essa série será cancelada”. Sem medo de errar ou ser injusto: Mind Games entra na minha lista de um dos piores pilotos que eu vi em toda a minha vida, e questiono seriamente os critérios da ABC em aprovar tal série. Mas como é importante apresentar argumentos para tais críticas, vamos seguir com o post.

Mind Games mostra a história de dois irmãos que criam uma firma especializada em solucionar problemas utilizando a manipulação psicológica. Esses irmãos contam com perfis e características bem diferentes.

Clark Edwards (Steve Zahn) é um ex-professor de psicologia, que sofre de bipolaridade. É um especialista em comportamento humano a partir da perspectiva da psicologia, e term um perfil excêntrico. Aliás, excêntrico até demais. Irritante, na verdade. Já o seu irmão, Ross Edwards (Christian Slater) é um advogado típico: manipulador, pouco confiável, quase um trapaceiro. Tem um passado com alguns crimes, e quer voltar a caminhar nos eixos com a nova empresa. Mesmo que para isso precise manipular o próprio irmão, que por sua vez, vai dar as dicas para manipular outras pessoas.

A estreia de Mind Games foi antecipada. A série deveria estrear em 11 de março, mas como Killer Women foi um grande fracasso (e nós do SpinOff avisamos que seria), a série de Kyle Killen foi antecipada para 25 de fevereiro. E, pelo visto, só fizeram isso porque não tiveram escolha.

O piloto de Mind Games é sofrível. Você não se apega aos personagens, aos dramas dos casos assumidos pela dupla Edwards, aos coadjuvantes, e principalmente aos protagonistas.

Poucas coisas nessa vida são tão indiferentes quanto Christian Slater. E, mais uma vez, eu não me importo com o fato de Christian Slater ser o protagonista de uma série. Aliás, ele disputa cabeça a cabeça com Jerry O’Connel (We Are Men, sem camisa e com sunga Speedo… lembra) o título de “maior âncora da TV norte-americana”. Se bem que Slater conseguiu a “façanha” de ter uma série cancelada, depois resgatada, e depois cancelada de novo.

Mesmo assim, eu não me importo com ele. Pois ele, perto da atuação de Steve Zahn, virou Bryan Cranston!

O Sr. Clark Edwards é um dos personagens de TV mais detestáveis e odiosos da história. Não sei quem foi que disse para Zahn que ser um surtado, que faz coisas esquisitas (como tirar o sapato de um cliente no meio de uma reunião), gritando metade do piloto era algo engraçado. Sério, foram  42 minutos de uma tortura infinita, onde a todo instante eu desejava que alguém desse um tapa de mão aberta em Clark!

Isso estragou todo o piloto, e pelo visto, nem o público dos EUA se importaram muito com essa combinação do almofadinha do Christian Slater com o babaca do Steve Zahn: o episódio piloto de Mind Games rendeu patéticos 3.58 milhões na audiência geral, e o segundo episódio teve apenas 2 milhões na geral (0.6 na demo). Muito provavelmente, quando você estiver lendo esse post em um futuro não muito distante, a série já estará devidamente cancelada.

Logo, conselho de amigo: nem perde tempo com Mind Games. Essa porcaria não vai durar muito para que você se importe. Aliás, nem merece que você perca tempo com ela. Já fiz o trabalho sujo por você.

De nada.