Faltam palavras para descrever o quão ruim é Free Agents (NBC). Fora o fato de não conseguir rir de absolutamente nada na série, o piloto erra feio em vários aspectos. A começar pelo fato de ter sido aprovada pela NBC (acho que o responsável por isso foi o mesmo que aprovou The Cape na temporada passada – que aliás, também é uma bosta, segundo o próprio presidente da NBC).

Para começar o piloto é confuso, desordenado e desnecessário. Ninguém é engraçado, alguns são caricatas, e Hank Azaria parece que faz o mesmo personagem perdedor que ele dubla em The Simpsons (você não sabia? Hank Azaria dubla o derrotado Moe na animação da FOX). O personagem que ele faz é tão perdedor, que você tem pena dele. Normalmente, zoamos de caras assim, e queremos que eles se ferrem cada vez mais. Esse aí, não. Preferimos que ele tenha uma parada cardíaca, para que o sofrimento acabe logo. E a sua “transa ocasional” na série… a mulher se acha a gostosona da vez, mas sofre por causa do noivo que morreu. Fica esnobando o derrotado, enquanto passa as noites comendo comida congelada com vinho, e chorando a ausência do noivo. Ao som de ABBA (Fernando). Brega demais!

Os colegas de escritório são caricaras, e nem mesmo o incentivo deles de fazer Alex (Hank Azaria) voltar à ativa ajudam. As piadas são fracas, não há timing de comédia para nenhum deles, e todos me fizeram crer que o casting para essa série foi feito na rua, com o produtor buscando transeuntes na calçada para fazer os testes. Além disso, toda a relação do casal principal se baseia naquela premissa do “transei com você, mas não vamos passar disso”. De fato, eles poderiam viver transando sem compromissos, mas… há o “algo mais” que ambos buscam um no outro.

Ele, foi chutado pela esposa. Ela é “viúva do namorado”. São dois perdidos na vida que poderiam simplesmente ficar juntos. Mas, como disse antes, ela acha que “é boa demais” para ele. E tenta mudá-lo para não pegar no pé dela. Resultado: na primeira crise dela de “vou seguir em frente na minha vida”, ela liga para ele, pedindo ajuda.

Incoerente, não acham?

Pra resumir: não consegui rir de nenhuma piada durante todo o piloto, pausei o piloto várias vezes, e olhava desesperadamente para o relógio para saber quando essa tortura iria acabar. Free Agents é algo horroroso. Não é engraçado, não é sério, não acrescenta nada. A ideia veio de uma série britânica, que também não durou muito (apenas 8 episódios, e foi cancelada), e acredito (na verdade, tenho plena convicção) que Free Agents terá o mesmo fim. É lamentável que a NBC ainda erre feio desse jeito. Só um panaca completo não percebeu que essa série jamais será renovada para uma segunda temporada.

E, se eu queimar a minha língua no final da Fall-Season, que se dane. A primeira impressão que tive da série é que ela é pior que diarreia gerada por uma dobradinha estragada. E, se eu fosse você, procurava se alimentar de comida saudável (ou de séries com melhor qualidade).