better-things

Meus problemas com Louis C.K. continuam. E, ao que tudo indica, não devem terminar tão cedo.

Lá fui eu assistir o piloto de Better Things, comédia criada pelo já citado no parágrafo anterior com a protagonista Pamela Adlon. E terminei o piloto com a clara sensação que eu sou burro e não entendo a piada.

Digo isso porque é mais uma das séries que os ditos “especialistas” adoraram (e eu acho que eles devem ter sua dose de razão, já que Better Things já está renovada para a segunda temporada) e eu achei um grande porre.

 

É tipo um Louie, sabe…

Better Things faz o já conhecido estilo de humor negro, onde temos que compreender e rir das ironias da vida, mesmo que estas ironias sejam coisas que não te façam gargalhar de rir.

De fato, a ideia não e essa. Esse tipo de comédia ilustra as situações que normalmente nos constrangem, mas que aos olhos dos outros pode ser algo engraçado. É a ironia da vida ilustrada, para que a gente possa rir de nós mesmos.

Louie é uma comédia que claramente aposta nessa estrutura narrativa, e Better Things segue o mesmo caminho. Vemos a vida de uma mãe (Adlon) que tenta viver com dignidade a sua vida de atriz/dubladora, além de sustentar suas duas filhas com idades e perspectivas de vida diferentes.

Uma delas é uma adolescente mala que está na fase de bebedeira e drogas. A outra, criança quase entrando na pré-adolescência, se comporta como uma birrenta, como qualquer outra.

Logo, a série mostra a vida dessas pessoas. Uma vida comum, de pessoas comuns. Que poderia ser a sua vida, só que nem você se deu conta disso.

 

Eu juro que tentei, mas…

Better Things não desceu.

Achei tudo muito chato, sem graça e desinteressante. A história de Sam Fox não me prendeu em nada, achei a maioria das piadas bem sem graça… sim, eu sei… eu sou burro.

E me chamo de burro porque provavelmente vão vir aqui dizer que a série é incrível.

Disseram o mesmo de Louie, que está no ar há anos, e eu continuo achando bem sem graça.

Na verdade, esse é o tipo de série que tem que ser do gosto da pessoa. E por isso em nenhum momento estou dizendo que Better Things é ruim (um exemplo de comédia ruim: We Are Men), mas sim que achei ela bem sem graça.

E aqui é muito mais uma questão de percepção e não de qualidade. Simples assim.

Mas recomendo que você veja o piloto pelo menos. Confesso que gostei mais de Altanta, mas vai que essa comédia do menino Louie melhora ao longo da temporada.

Vamos dar tempo ao tempo.

P.S.: só uma correção… We Are Men não é uma comédia ruim… é uma comédia horrorosa, um verdadeiro lixo televisivo.