beleza-sa

Seguindo na sua aposta nas séries nacionais, o canal GNT estreou no dia 9 de agosto Beleza S/A, que para muitos, pode ser chamada de uma tentativa de fazer um “Nip/Tuck” tupiniquim. Bom, é mais ou menos isso, pois no lugar de contar com um médico bonitão/sexualmente ambíguo e outro coxinha, temos um médico bonitão (e, por enquanto, apenas isso), um médico veterano, e uma endocrinologista. Quanto aos casos, a mesma pitada de bizarrices.

Beleza S/A mostra o dia a dia da clínica de cirurgia plástica Uberwald, que é conduzida pelos sócios Alex (Antônio Petrin), Jairo (Antônio Saboia) – ambos cirurgiões plásticos, e Cléo (Gabriela Carneiro da Cunha). Lá, eles respondem diariamente a pergunta proposta pela produção: até onde você é capaz de ir em nome da beleza. Mais: eles mesmos precisam responder para si até onde eles querem ir em nome de seus objetivos individuais.

Alex, mais experiente, tem uma postura mais centrada na ética profissional, e não aceita os casos esdrúxulos. Entende que sua profissão deve se dedicar aos casos que realmente pode mudar para melhor a vida das pessoas, sem apelar para a vaidade ou para as excentricidades dos seus clientes. E tem um motivo pessoal para essa postura: sua filha morreu durante uma cirurgia estética, e agora, ele cuida de sua neta como se fosse sua filha.

Já Jairo é mais ambicioso. Pega qualquer tipo de caso, sem preconceito, mesmo que envolva um pedido bizarro. Com isso, ele sempre entra em rota de colisão com Alex e, principalmente, com Cléo, que como endocrinologista, está sempre preocupada com a saúde e bem estar dos seus pacientes. É claro que isso também pode ser lido como tensão sexual entre Jairo e Cléo, mas isso só ficará mais claro no decorrer dos episódios.

Temos que destacar as pacientes, que tal como em Nip/Tuck, apresentam casos absurdos (como a seção diária de botox, o marido que quer colocar seios, a mãe que quer ficar a cara da filha adolescente) e a secretária de Alex, Esther (Cecília Homem de Mello), que serve como uma espécie de “filtro moral” de Alex. Quero dizer, tudo o que Alex não pode dizer para os pacientes, quem ouve é a experiente secretária.

Beleza S/A aparenta ser uma série promissora. Particularmente, o piloto me agradou, mas não me empolgou. A série vem da mesma produtora de 3 Teresas, o que já é um motivo para insistir mais um pouco na série. Mas para aqueles que esperam que a produção apele para o bizarro como um todo, tal como Nip/Tuck fazia, é melhor pensar duas vezes.

Beleza S/A tende a explorar mais as diferentes personalidades dos médicos e as motivações dos pacientes para suas cirugias estéticas. Deve ir mais para o lado humano dos envolvidos, deixando um pouco de lado as cenas onde os pacientes são cortados, e as sexualidades insinuadas e explícitas da série de Ryan Murphy. Além disso, a produção do GNT está mais para “caso do dia” (ou paciente do dia), o que pode fazer com que a produção se torne um pouco desinteressante para alguns, por não mostrar uma narrativa linear.

Em resumo: vale a pena ao menos dar uma olhada na série. Em exibição no GNT nas noites de quarta-feira, às 23h, a série pode ser uma interessante alternativa para aqueles que não estão muito incentivados a assistir o futebol.