animal-kingdom-2

Pelo amor de Deus, não confundir com o parque da Disney. Muito pelo contrário…

A TNT apresenta uma série “pé na porta, tapa na cara” (e tapa em drogas pesadas em alguns momentos). Animal Kingdom é algo desafiador até para o canal, uma vez que mostra como a contraversão pode desviar o rumo da vida de um garoto de 17 anos, que já não tinha muito futuro, mas que pode se tornar ainda pior, mesmo com tantos recursos.

 

Do que se trata?

la-et-st-animal-kingdom-tnt

Animal Kingdom é baseada em um filme australiano de 2010, e segue a vida de Joshua “J” Cody, garoto de 17 anos de idade que, depois de perder a mãe por conta de uma overdose de cocaína, acaba indo morar na casa da avó, Janine “Smurf” Cody. Rica e bem sucedida, Smurf pode garantir um bom futuro para Joshua. Certo?

Só que não.

Na verdade, Smurf é a líder de uma família de criminosos da mais baixa estirpe. Desde roubo de bicicleta até tráfico de drogas, a família Cody leva uma vida boa por conta de atividades ilícitas de todas as categorias. E a nova família, a vida mais confortável e as tendências criminosas devem envolver Joshua com certa facilidade, pois o jovem vai conhecer os atalhos que esse tipo de vida oferece.

É claro que o garoto já é relativamente vivido, e entende que é justamente pessoas como os seus tios e a sua própria avó que foram responsáveis indiretos pela morte de sua mãe. E pode ser esse conflito interno que fará com que a trama se desenvolva com maior interesse. O que Joshua vai fazer? Passar para o lado da bandidagem? Ou vai acabar com a família criminosa de dentro?

Provavelmente é isso o que o telespectador que vai acompanhar os dez episódios da temporada terá que agarrar para acompanhar a série com mais atenção.

 

Vale a pena?

if-you-loved-sons-of-anarchy-check-out-the-promo-for-upcoming-series-animal-kingdom-942160

Confesso que lutei muito para não dormir durante o piloto de Animal Kingdom. A série é bem adulta, tem cenas mais fortes (consumo de drogas, violência, menores portando armas, insinuação de relação sexual, etc) e, mesmo assim, além de ter um piloto com desnecessários 55 minutos, apresenta tudo de forma maçante. O próprio Joshua é bem apagado (algo que pode mudar ao longo da temporada), e mesmo os demais personagens não são tão atraentes (dois deles são cópias).

Obviamente, Animal Kingdom tem margem de melhora. O conflito familiar pode ser a força motriz da série. A similaridade com uma série de máfia é grande, mas por favor, não busque semelhanças com The Sopranos (HBO). São produtos bem diferentes em todos os sentidos. Mas algumas referências à outras produções do gênero são evidentes. Está mais para um Sons of Anarchy com outra roupagem. Com um ar ensolarado da Califórnia, entende?

Mesmo assim, não será surpresa ver pessoas desistindo de Animal Kingdom logo no começo. Seu ritmo narrativo é mais lento, e de forma desnecessária. Vários eventos do piloto poderiam ser saltados para compactar o episódio. De qualquer forma, foi como eles planejaram iniciar a produção.

Fazer o que?

 

Recomendada?

Com ressalvas. Eu mesmo não volto para o segundo episódio, e só vejo o restante da temporada se a série for renovada e, mesmo assim, se houver uma avalanche de gente dizendo que a série melhorou muito ao longo da temporada. Se uma das duas coisas não acontecer, eu não vejo motivos para retornar. Posso viver bem sem esse aborrecimento. Por enquanto.