Como falar do último episódio da 5ª temporada de Lost sem soltar nenhum spolier? Na verdade, como falar de qualquer episódio sem soltar spoiler algum. Antes de tudo, quero aqui confessar que Lost é uma das poucas séries que eu realmente acompanho desde o início, e acredito que se tivesse que escolher uma palavra para resumir o motivo disso é: expectativa. E por se tratar do último episódio da temporada, vou me permitir falar por mais tempo…

Desde a primeira temporada vivemos expectativas. Expectativas com relação à vida e morte dos personagens. Expectativas com relação ao sucesso da trama. Experctativas para com os mistérios que essa ilha apresenta a cada episódio para nós.

Na primeira temporada, sofremos a expectativa de saber o que era a Ilha, onde eles estavam, se eles iriam conseguir sobreviver em um ambiente tão misterioso quanto aquele. E no final da primeira temporada descobrimos um pouco mais sobre o passado da ilha e vimos que muitos deles conseguiram sobreviver nesse ambiente tão hostil. Mas acabamos recebendo mais dúvidas e conhecendo ainda mais o mistério que cerca a série.

Na segunda temporada, a expectativa era com relação aos Outros, com relação à iniciativa Dharma, com relação aos passageiros da cauda do avião. E vimos, no decorrer da temporada, essas questões se resolverem. Mas vimos também outras se abrirem.

Começamos a terceira temporada com a expectativa de saber o destino dos personagens cativos pelos Outros, de conhecer mais sobre a Iniciativa Dharma, de explorar ainda mais os cantos obscuros da Ilha. E, novamente, todas essas expectativas nos foram supridas, enquanto recebemos outras ainda maiores, como quem estava na fragata, será que finalmente, depois de meses presos, os naufragos conseguiriam sair da ilha e quem estaria certo a final, Ben ou Lock?

Essas dúvidas nos acompanharam até a quarta temporada, quando vimos muita coisa do futuro se desdobrando, acompanhando as descobertas dos personagens sobre quem eram os visitantes que prometiam tirá-los de lá. Acompanhamos as espectativas dos próprios perdidos enquanto lutavam contra os Outros para sobreviver, enquanto faziam suas escolhas entre sair ou ficar na ilha. E quando finalmente descobrimos o que acontece, nos aparece um outro mistério: por que será que eles querem e precisam tanto voltar para onde eles tanto queriam sair?

Só descobrimos a resposta a essa pergunta na quinta temporada e junto com essa resposta vieram muitas outras perguntas que nos deixavam ainda mais com expectativas. E essas perguntas foram sendo respondidas com o passar do tempo e quando acreditávamos que finalmente iríamos entender as coisas e que os grandes mistérios seriam revelados, nos deparamos com o último episódio da quinta temporada, The Incident.

1260048

Pelo nome e pela trama, imaginamos que esse episódio vai finalmente revelar como aconteceu o incidente que causou tudo na ilha e que inclusive provocou a queda do avião no episódio piloto da série. Mas acabamos descobrindo que ele fala de muito mais coisas e mostra outros incidentes.

Finalmente vemos o rosto do personagem mais misterioso da série. Descobrimos que naquela ilha, nada era por acaso, mas ao mesmo tempo todos sempre tiveram escolha. Nos é revelado que a trama toda é muito mais antiga do que imaginávamos e que existem outras forças que desconheciamos envolvidas. Alcançamos várias das expectativas, mas nos são dadas muitas outras. E terminamos o episódio com um nó na cabeça tentando entender como as coisas puderam acontecer do jeito que aconteceram, como nos deixamos levar pelos mistérios simplesmente porque sempre quisemos acreditar.

E são justamente essas expectativas que me fazem continuar assistindo a série, que me faz um grande fã de Lost. São as expectativas que queremos no nosso dia-a-dia, os mistérios que nos faltam em um mundo onde tudo nos é revelado. É a expectativa do próximo episódio onde as respostas sempre nos são apresentadas junto com outras perguntas. Muito mais do que uma série com tiroteios, adrenalina, tensão e energia, Lost é uma série com profundidade, com mistério, que olha para o lado escondido de todos nós e nos convida a sair e explorar a selva daquela ilha.

The Incident me deixou com muito mais expectativas com relação à sexta temporada e com o que está por vir. O episódio terminou respondendo muita coisa, mostrando tantas outras e deixando várias dúvidas com relação ao futuro os personagens.

The Incident me deixou com várias expectativas e com mínimas esperanças. Uma coisa que aprendemos com Lost é justamente não termos esperanças, porque naquela ilha, tudo pode acontecer, onde as coisas que acreditamos haver mudado, na realidade sempre continuaram a mesma coisa. Por mais que tudo mude, tudo fica igual. O que aconteceu, aconteceu e o que é para acontecer, vai acontecer. Não há que ter esperança, mas podemos sim aguardar com expectativa o início da sexta temporada, pois sempre temos a escolha, onde tentaremos resolver não só os mistérios da ilha, mas chegaremos mais perto de vivermos a expectativa que tanto buscamos.

2009-05-14-normal_theincident010