the-following-poster

Ontem (04), a Fox anunciou a primeira lista de renovações de suas séries em exibição para a próxima temporada, e uma das produções que recebeu uma nova encomenda de episódios foi The Following, thriller procedural capitaneado por Kevin Bacon e James Purefoy. Para muitos, a série perdeu o ritmo, e comete erros considerados primários para quem vê com um olho mais crítico (e eu concordo, pois consegui detectar isso), mas mesmo assim, recebeu a renovação de forma até prematura. Então… por que?

Antes de qualquer coisa, quero deixar claro que vou seguir acompanhando The Following, até porque eu quero saber aonde aquilo vai dar. Mas isso não quer dizer que estou gostando de tudo que estou vendo. Entendo que a proposta é melhor do que a grande maioria das séries policiais em exibição hoje, mas na tentativa de fazer um drama um pouco mais complexo, os roteiristas estão escorregando em argumentos previsíveis e de fácil solução para quem presta atenção nos acontecimentos exibidos na tela.

Alguns exemplos clássicos: uma advogada que manda mensagens para os fanáticos de Joe Carroll via coletiva, uma mãe que estupidamente aceita o “sequestro relâmpago” para ver o filho (e ainda fico em dúvidas se o sequestro foi iniciativa de Joe ou do fanático que estava a fim de Claire), uma faca convenientemente deixada na sala onde Ryan está com as mãos amarradas, facilitando a sua fuga, e o que mais me incomoda nessa trama até agora: todo mundo (e eu disse TODO MUNDO) faz parte da seita criada por Joe via internet. É muita gente maluca nesse mundo!

Mesmo assim… a série foi renovada pela Fox. E posso dizer que foi renovada com méritos.

Como eu disse no título desse post, apesar dos tropeços visíveis no roteiro, The Following ainda é melhor do que muitos procedurais que estão na TV aberta dos Estados Unidos. Independente de qualquer coisa, era uma série que a própria Fox precisava em sua programação. O canal, que se caracteriza em ousar em algumas de suas produções, carecia de algo de impacto para atrair a atenção do público. E, nesse aspecto, a série está alcançando o seu objetivo.

É um dos dramas novos mais vistos da atual temporada, é uma das séries que mais gera buzz nas redes sociais, e mantém uma sólida média de audiência superior a 8 milhões de espectadores. A Fox não vê essa audiência em um drama exibido nas segundas-feiras desde as últimas temporadas de 24 Horas e House. Sem falar que o último episódio exibido nos Estados Unidos (04/03) venceu tanto na audiência geral da noite como na demo 18-49 anos.

Ou seja, motivos mais que suficientes para a série ser renovada. O único temor da Fox nesse momento é que a temporada desande de vez. Mas isso é problema de Kevin Williamson, o criador da série. Pode parecer uma renovação prematura sim, mas penso eu que com tal repercussão, The Following seria renovada mais cedo ou mais tarde.