American Crime Story

 

Novatos no mundo das séries, isso aqui TEM QUE ACONTECER! E vocês vão gostar de ver. Vai por mim!

Ryan Murphy, uma das mentes mais poderosas da TV na atualidade, pensa em realizar uma temporada de American Crime Story baseada nos eventos envolvendo o escândalo sexual do então presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, e sua estagiária, Monica Lewinsky.

A temporada seria baseada nos eventos narrados pelo livro “A Vast Conspiracy: The Real Sex Scandal That Nearly Brought Down a President”, de Jeffrey Toobin, o mesmo que escreveu “The Run of His Life: The People v. O.J. Simpson”, livro que baseou os eventos da aclamada primeira temporada da antologia.

Apesar de não ser uma biografia oficial, é o relato mais próximo de todos os eventos ocorridos na época. A má notícia é que, se isso realmente acontecer, não é para agora: a segunda temporada de American Crime Story (2018) vai mostrar os eventos decorrentes ao desastre do Furacão Katrina, e a terceira temporada (2019) será focada no assassinato de Gianni Versace, morto pelo serial killer Andrew Cunanan.

Mesmo assim, pessoas… vale a pena esperar pelo o que pode vir!

 

 

Por que você quer ver isso?

 

 

Você quer ver isso por conta de todos os absurdos que o caso envolve.

Primeiro, a infidelidade em si.

Bill Clinton era um grande pegador. Todo mundo sabia disso. Só que, até então, ninguém tinha a audácia de abordar o tema. Até que aparece Monica Lewinsky, que não só afirmou que teve encontros sexuais com o presidente dos Estados Unidos, como também descreveu detalhes sórdidos desses encontros.

Segundo, os detalhes que envolvem o caso.

Sem dar muitos spoilers para os novatos, alguns desses detalhes envolvem charutos, o salão oval, um vestido azul…

Algumas das iniciativas de Monica foram motivadas e defendidas por sua advogada, Paula Jones, que é peça bem importante do processo (mais um papel para Sarah Paulson, quem sabe….).

Terceiro, as consequências políticas do escândalo.

O grande lance dessa polêmica não é apenas a infidelidade em si. Na verdade, esse foi o menor dos problemas.

Hillary Clinton apoiou Bill, sendo a maior corna do planeta sem maiores constrangimentos. Até porque ela tinha interesses políticos futuros em manter o seu sobrenome político forte. Sua candidatura à presidência dos Estados Unidos era o ponto final do seu próprio projeto de ascensão política. Só não deu certo porque caiu no mesmo erro do marido: mentiu para a nação (e foi por isso que ela perdeu para Donald Trump).

Bill Clinton mentiu ao dizer que não teve relações sexuais com Monica Lewinsky nas dependências da Casa Branca. E um presidente mentir nos Estados Unidos pode resultar em impeachment. Simples assim.

Bill não perdeu a presidência, e mesmo com toda a polêmica, concluiu o mandato como um dos presidentes mais populares da história norte-americana.

Já Monica Lewinsky, ao lado de Paula Jones, foi considerada a grande vilã do caso.

Mas a série pode dar uma segunda chance para todo mundo rever os diferentes pontos de vista dos acontecimentos.

 

Por tudo isso, você deveria querer uma temporada de American Crime Story com esse tema para ontem!