podcast-topo-2014-final

Estamos em hiato. Mas diferente dos Los Hermanos, não é um hiato indefinido.

O mundo real nos cobra muitas coisas. Pagar as contas, manter nossos relacionamentos pessoais ativos e relevantes, cumprir com algumas responsabilidades civis e criminais  e, em alguns casos, cuidar de coisas mais sérias do que falar bobagens na internet. E quando falamos de família, pensamos em Brothers and Sisters… não, pera… falamos de coisa séria. Ao extremo.

O Sacer está bem. Bom, eu acho. Ele está com um novo emprego, e voltou a não ter mais vida por conta disso. Sem falar na faculdade que está cobrando as provas finais. E isso requer tempo, muito tempo. Tempo livre que poderia ser usado durante a gravação dos podcasts. Se bem que eu acho que ele anda fazendo coisas menos ilícitas enquanto grava o SpinOff Podcast (como por exemplo procurar fotos do Paulo Ricardo pelado na internet), mas nunca poderei provar isso.

De qualquer forma, para ele o tempo está curto. Mesmo.

Já eu, Eduardo Moreira, estou vivendo os meus problemas.

Eu me mudei para a cidade de Ponta Grossa, Paraná (cidade essa que eu nunca vou poder dizer “eu amo Ponta Grossa”, pois pega muito mal…), mas estou nesse momento na minha cidade natal, Araçatuba, São Paulo, para dar uma força para a minha tia e minhã mãe. Ambas estão com idade avançada, e estão com alguns problemas mais chatinhos de saúde, que exigem a assistência dos filhos de forma mais próxima.

Como vocês podem ver, o mundo real é mais exigente que uma série da Shonda Rhimes (sem as mortes, é claro). Por conta disso, vamos ficar pelo menos duas semanas sem o SpinOff Podcast, para que possamos colocar as nossas vidas em ordem, para seguir oferecendo entretenimento e diversão para vocês.

Enquanto isso, aproveitem para ver as séries que estrearem nesse período. Tem muita coisa boa que será comentada aqui no blog, com posts de primeiras impressões. Quando voltarmos, faremos uma compilação de tudo, deixando você bem informado e discutindo sobre tudo o que vocês acharam sobre essas séries.

Até lá… torçam por nós. Não queremos acordar e ouvir a Meredith Grey narrando nossas vidas! :)