Caso você ainda não saiba, o nome completo do SpinOff é “SpinOff TV Series”. Fizemos isso para que o blog pudesse falar, em momentos especiais, sobre tudo o que envolve o mundo da TV. E hoje, não poderia ser diferente. Mas… o que ainda resta falar sobre Hebe Camargo? Afinal, ela não figurou em nenhuma série que a audiência do SpinOff assiste, e nem estamos no chamado “público alvo” do programa de TV que ela apresentava. Nada disso importa. Fazemos isso, porque Hebe Camargo era especial.

Poucos países no mundo contam com uma personalidade que inaugurou a TV naquele país, e viveu intensamente essa vida artística até o ano de sua morte. Hebe Camargo estava lá desde o primeiro dia. Ok, quase o primeiro dia, pois ela se recusou a cantar o “hino da televisão”, que por sinal, é algo horroroso mesmo. Em compensação, Hebe Camargo dedicou mais de 60 dos seus 83 anos de vida para adentrar a casa de milhões de expectadores, levando celebridades de todos os tipos, e mesmo adornada de joias e roupas chiques, falando a linguagem simples do povo, para as senhorinhas que assistiam as suas variedades a cada semana.

Aliás, muito provavelmente, são nossas avós que vão sentir mais a sua perda. Como explicar para elas que não vai ter mais o programa Hebe toda semana? Mas, na verdade, todo mundo que gosta do mundo da TV, que gosta de TV de verdade, vai sentir falta de Hebe Camargo. Primeiro pelo pioneirismo. E segundo, e o mais importante: ela foi percursora de toda uma mecânica de televisão, que não existia no Brasil.

Hebe Camargo passou por, pelo menos, sete gerações de telespectadores, e muitos deles se seguiram fiéis pelos canais por onde ela passou. Passou por todos os principais canais de TV do Brasil, menos na Rede Globo, e mesmo assim, é considerada a apresentadora brasileira mais amada do país em todos os tempos. Hebe foi a prova viva que ninguém precisa estar no canal de maior audiência para ser amada.

Trouxe uma simpatia e alegria de viver única na TV brasileira. Repito: poucos países do mundo contam com casos de tanta empatia do público com uma celebridade. Soube rir até de si mesma, quando muitos diziam que ela era “o dinossauro da TV brasileira”, ao ponto de gravar com a amiga Nair Bello as vozes da versão brasileira da animação “Dinossauro”.  E só o Brasil poderá dizer que teve Hebe Camargo. Hoje, todos os principais veículos de imprensa lembram de sua trajetória, recordando a sua importância na vida dos brasileiros. Ok, a nova geração de séries não acompanhou a carreira de Hebe Camargo como nossos pais e avós. Mas é importante que vocês saibam que hoje se foi uma parte muito importante da história da nossa TV.

Focamos muito em tudo o que passa lá fora. De tempos em tempos, temos que olhar para o que acontece aqui dentro. Mesmo que seja em momentos tristes como esse. Por isso, o SpinOff.com.br diz “muito obrigado” para a loura (de farmácia, mas é por causa dela que muita gente é) mais famosa e amada da história da TV brasileira. Hebe Camargo teve uma vida e carreira plena como poucos tiveram, e o seu legado será perpétuo por todos aqueles que tiveram a oportunidade de ouvir um “gracinha”, de ver uma gafe com um convidado, ou até mesmo por causa de um selinho.

Hebe Camargo é a “tiazona” que a maioria dos brasileiros gostaria de ter. E o Brasil fica mais triste pela sua ausência. Hebe Camargo é um dos exemplos de competência, perseverança, profissionalismo, e principalmente, alegria na TV.

Com certeza, a TV brasileira fica mais pobre e mais triste a partir de hoje.