Netflix

 

A Netflix hoje ameaça mais Hollywood do que os piratas ou os downloads ilegais.

A aposta no licenciamento dos refugos dos estúdios resultou no acúmulo de clientela, se tornando assim uma potência no setor para distribuição de filmes e séries. Com o passar do tempo, a Netflix passou a produzir conteúdos próprios em uma escala sem precedentes, e é isso o que preocupa todo o setor.

Sem falar nos executivos que a Netflix roubou de estúdios tradicionais, e o investimento de mais de US$ 6 bilhões em 2017 em mais de 70 produções originais, incluindo roteiristas, realizadores e atores.

Os demais estúdios reclamam que a Netflix está estragando o setor, pois temos atores que agora esperam ser pagos em valores que eram reservados apenas para o cinema. A própria falta de mão de obra é ponto de reclamação, pois a oferta de vagas no serviço de streaming é vasta, sem falar nos custos de suas séries originais que alcançam mais de US$ 10 milhões em alguns casos.

Obviamente, toda essa estratégia tem consequências para a Netflix, que cada vez menos recebe conteúdos de outros estúdios, o que pode reduzir o catálogo para seus clientes. Por outro lado, isso incentiva cada vez mais ao grupo em investir em produções próprias.

Algumas produtoras acabam vendo o serviço de streaming como um canal privilegiado para seu conteúdo chegar a milhões de pessoas, o que é uma vantagem competitiva a ser considerada.

Por tudo isso, a simples existência da Netflix já merece ser aplaudida de pé e apoiada. Fato.