69th Annual Golden Globe Awards - Arrivals

O já polêmico projeto de minissérie baseada na vida de Hillary Clinton foi cancelado pela NBC. A confirmação veio através de um comunicado emitido à imprensa ontem (30/09).

A notícia veio horas depois da CNN Films optar por cancelar os seus planos de um documentário sobre a ex-secretária de estado e ex-primeira dama dos Estados Unidos, depois de receber pressões tanto dos políticos do Partido Democrata quanto do Partido Republicano.

Para você que não está sabendo do que se passa, em julho a NBC anunciou que estava desenvolvendo uma minissérie de quatro horas, baseada na vida da Sra. Clinton, que seria protagonizado por Diane Lane. A ideia era exibir a série antes de Hillary supostamente anunciar a sua candidatura à presidência dos Estados Unidos. A ideia da série era contar a vida de Hillary como esposa, mãe, política e toda a sua trajetória, de 1998 até o momento presente.

Até aí, tudo bem. Os problemas começam quando o sempre fanfarrônico CEO da NBC Entertainment, Bob Greenblatt, aparece na história.

A forma como Bob anunciou o projeto foi praticamente em tons de campanha política, a ponto do Comitê Republicano decidir em 16 de agosto que iria boicotar a NBC e a CNN nos debates das primárias para as eleições de 2016 – e isso, sem a série sequer ter um script pronto.

O projeto também foi alvo de críticas ao novo segmento operacional da NBC, atingindo em cheio o diretor de programação política do canal, Chuck Todd, que chegou a afirmar que o projeto da série sobre Hillary Clinton era “um pesadelo”. Andrea Mitchell, correspondente da NBC, assina a declaração do colega, dizendo que “era uma ideia muito ruim, levando em conta o timing do seu anúncio”.

Segundo o The Hollywood Reporter, o CEO da NBCUniversal, Steve Burke, não chegou a pressionar Greenblatt a desistir do projeto, mas muitos dentro do canal acreditam que o projeto estava mesmo destinado a nunca ir ao ar. A Fox recusou o projeto da minissérie, mas não por questões políticas, e sim por motivos econômicos (ia pegar mal para eles falar a verdade), A própria Universal Television chegou a recusar a série, e Burke estaria preocupado com a minissérie antes mesmo do anúncio de Greenblatt, que supostamente teria dado sinal verde para o seu desenvolvimento sem receber a aprovação de Burke para tal.

Na prática, Greenblatt só queria a controvérsia. Porém, o resultado foi similar ao que aconteceu com a Showtime em 2003, que recusou o projeto da minissérie The Reagans, por pressão das linhas políticas conservadoras.

Via THR