MTV-logo-2013

 

A MTV está em uma crise de identidade tão grande, que sua mudança de logo a alguns anos indicava isso.

Uma mudança feita nas coxas, onde retiraram o “Music Television” de vez, mas também fez com que muitos do seu público-alvo não entendessem o que exatamente aconteceu, e abandonassem o canal.

Aliás, nem a MTV está se entendendo. Tem em Chris McCarthy o seu terceiro presidente em dois anos. E com um discurso vago, tenta reposicionar o canal mais uma vez.

 

 

Tudo o que é jovem. Mas… o que é esse “tudo”?

 

mtv_-_embed

O objetivo de Chris nesse primeiro momento é recuperar a audiência da MTV junto ao seu público-alvo.

A queda na demo média do canal junto ao seu público-alvo (audiência qualificada entre 18 e 34 anos) foi de 11%. Muita coisa se levarmos em consideração que este é um canal que nos últimos anos está se comunicando diretamente com a “geração Millennium”.

Acontece que aqueles que nasceram de 2000 para frente consome o seu conteúdo de entretenimento no YouTube, onde as coisas acontecem de forma mais rápida e orgânica.

Sem falar que, nos dias de hoje, fica difícil definir o que é “jovem”, justamente levando em conta esse dinamismo que a internet oferece.

 

Chris não pensa tão errado em um aspecto: qualidade é melhor que quantidade.

Pensando nisso, já anunciou que vai retirar da grade vários realitys que não servem para nada para se focar naqueles que são considerados mais relevantes.

Além disso, pretende corrigir um erro cometido pela própria MTV há dez anos, que foi a retirada completa de programas musicais da grade.

Teremos sim a música de volta na MTV, mas em um formato reinventado. Não exatamente na exibição de videoclipes, mas em reality competitions e propostas alternativas.

Sim… as séries continuam no canal.

Mas o mais importante desse discurso do executivo é que ele mesmo afirma que “ninguém sabe hoje o que é a MTV…. parece que é algo que todos esperam que morra a qualquer momento”.

Só por isso já acho que temos mentes conscientes no canal.