back-to-the-future-2

Nesse momento, Marty McFly e o Dr. Emmett Brown já chegaram do passado, e começam a alterar o nosso tempo. De Volta Para o Futuro 2, um dos filmes de uma das trilogias mais icônicas da história do cinema, completou 30 anos, e o dia de hoje é comemorado como o dia da chegada dessa dupla ao ano de 2015.

Ok, não temos carros voadores, nem microondas que preparam sua pizza em um segundo. Mesmo assim, é importante comemorar a data. Ainda não temos a viagem no tempo propriamente dita, mas o mais próximo que chegamos disso foi nesse filme, com o DeLorean com o tal do capacitor de fluxo.

Além disso, esse é um dos filmes que melhor trabalham com o lúdico, com o imaginário das pessoas. Os sonhos de crianças se transformaram em três filmes espetaculares, eternizando Michael J. Fox e Christopher Lloyd. É um trabalho soberbo, que merece ser revisto tantas e quantas vezes forem necessárias.

É um filme tão bom, que não fica datado. Até porque como datar uma coisa que fala sobre viagens no tempo? Difícil, não?

size_810_16_9_usa-today-futuro

Marty tem como missão mudar o futuro dos próprios filhos, que se metem em encrencas homéricas. Por acidente, ele vai alterar o passado a tal ponto, que será obrigado a viajar tantas e quantas vezes forem necessárias para colocar tudo em ordem. É uma espécie de “efeito borboleta”: se alguém viaja no tempo e mata uma borboleta, o futuro pode ser alterado drasticamente.

É claro que não teremos a mesma proporção do Homer Simpson matando uma borboleta com a bunda, o que resulta em um futuro onde a Humanidade é controlada pelo Ned Flanders. Mas é algo parecido.

Nossa dica? Aproveite para rever os filmes na sequência. Ignore eventuais erros de continuidade e inconsistências na linha do tempo criadas pelos roteiristas. Aproveite a viagem, a experiência que o filme oferece. E faça desse dia algo mais divertido.

#BackToTheFuture
#DeVoltaParaOFuturo
#WelcomeMartyMcFly