Uma notícia que pegou muita gente de surpresa no final da noite de ontem. O executivo da Epic Records L.A. Reid não vai retornar para a bancada de jurados de The X Factor USA, deixando assim o programa. Segundo o The Hooywood Reporter (através de entrevista dada pelo próprio Reid ontem), o executivo vai voltar a se dedicar em tempo integral na busca e desenvolvimento de novos cantores.

Reid afirma que não houve desgastes de relacionamento ou outros problemas relacionados ao convívio com os outros colegas de bancada, principalmente com Simon Cowell. Declarou que ainda tem um grande respeito por ele, o considera “muito bom”, e que teve a oportunidade de aprender muito com Simon, considerando o tempo que trabalhou com ele em The X Factor USA “uma experiência única na vida”.

Reid era o único mentor remanescente da formação da primeira temporada (além de Simon), e foi o único que sobreviveu à debandada gerada por Paula Abdul, Nicole Scherzinger e Steve Jones (esse último foi mandado embora mesmo…) do programa ao final da primeira temporada. Talvez um dos motivos não declarados por Reid para deixar o programa foi o seu descontentamento em ficar com o grupo de cantores com mais de 25 anos. Mesmo assim, um de seus candidatos, Tate Stevens, é um dos fortes candidatos a vencer a segunda temporada do programa.

The X Factor USA entra em um momento chave na sua existência. Não está nada certo se Britney Spears e Demi Lovato permanecerão como mentores na terceira temporada, que já tem sinal verde para sua produção pela Fox. Por outro lado, a audiência do programa nos Estados Unidos não é tão expressiva assim: nas semifinais exibidas na quarta-feira, a audiência foi de 7.8 milhões de expectadores (na média), e uma demo 18-49 anos de 2.8. A média de audiência de toda a segunda temporada caiu aproximadamente 25% em relação a temporada anterior (no ano passado, a demo era de 4.6 na quarta, e de 4.4 na quinta, a essa altura do programa).