Ei, você! Sim, você que está lendo esse post! Você assistiu a estreia da segunda temporada de Game Of Thrones?

Para muitos, a resposta vai ser “sim, e com muito conforto”. A temporada que acaba de estrear no Brasil marca também um evento inédito na TV paga brasileira: é a primeira vez que uma temporada de série estreia no Brasil de forma simultânea com o seu país de origem. Sim, amigos. Nós, que estávamos acostumados a assistir finais de temporada, episódios ao vivo ou finais de série (todos sem legenda), agora podemos assistir ao primeiro episódio de uma das séries mais comentadas pelos fãs junto com os norte-americanos.

Mas a HBO Brasil não se limitou a apenas colocar o episódio no ar. Facilitou a vida do assinante de tal forma, que é impossível não dar nota 10 para eles. Todos os assinantes das principais operadoras de TV paga do Brasil, assinantes ou não dos canais HBO, puderam assistir a premiere da segunda temporada de Game Of Thrones com duas opções de áudio (em inglês, com legendas, ou dublado para o português), com todos os canais HBO abertos, para que todos pudessem assistir em todas as opções disponíveis.

O resultado não poderia ser melhor. Não só pelo efeito direto de dispensar o uso do Torrent para assistir ao episódio (aqueles que não assinam TV paga ainda vão recorrer ao recurso), os comentários nas redes sociais foram os mais positivos, e até mesmo quem não é assinante dos canais HBO devem se sentir seduzidos a assinar o pacote de canais, justamente pela proposta diferenciada de apresentarem para o telespectador uma oferta de conteúdo diferenciada, pensando na causa e consequência de agilizar essa exibição no Brasil.

E tudo isso, sem nenhum tipo de custo adicional para o assinante.

O evento de hoje deixa uma lição clara para os demais canais que é sim possível estabelecer na TV paga nacional um padrão de exibição de conteúdo que dispense a necessidade do download ilegal. A HBO mostrou que tudo depende de boa vontade dos canais, e que no mundo da internet e do compartilhamento, ainda é possível fechar acordos que beneficiem diretamente ao assinante, que paga caro para ter um bom serviço.

É só querer!

Não me lembro quando foi a última vez que sentei diante da TV para ver a estreia de uma nova temporada de uma série. Hoje, foi bom relembrar como era o meu comportamento de assinante normal de TV paga, de fazer uma pipoca e sentar no sofá para sintonizar um canal para assistir uma série. Espero que, por causa da iniciativa de hoje, esse hábito se repita por muitas e muitas vezes. Afinal de contas, todo assinante merece tal agilidade para ter a sua série preferida na tela da TV, sem precisar ficar com dor no pescoço para ver na tela do computador.