american_idol_new_judges_a_l

American Idol (Fox) pode se salvar?

Não sou eu que pergunto. A imprensa especializada norte-americana questiona em alto e bom som se o reality musical da Fox pode se recuperar, depois de perder 25% de sua audiência na última temporada. Mudanças foram feitas, e a Fox apertou o botão de “reset” do programa para o seu 13º ciclo, que estreia em janeiro de 2014.

Primeiro, uma nova bancada de jurados, com Jennifer Lopez, Keith Urban e Harry Connick Jr. Além disso, um novo produtor executivo, Per Blakens, que entrou no lugar de Nigel Lythgoe, que afirma: “nós sabíamos que isso poderia acontecer quando a química não é boa. Então, decidimos escolher três pessoas que realmente se gostam.” Vale lembrar que Per é o produtor da versão sueca da franquia Idol.

Outra produtora executiva do programa, Trish Kinane, completa: “o painel de jurados está funcionando muito bem, eles estão até almoçando juntos. Alguns produtores admitiram que isso nunca aconteceu no ano passado. Ninguém é maior que ninguém, e não há rivalidade entre eles.”

Além de novos jurados, Blankes espera que eles tragam uma energia nova para Idol. “Eles não precisam trazer algo muito novo. Precisam se focar nos pequenos detalhes”, completa o produtor.

Alguns pontos cruciais do programa também foram modificados. Mais competidores vão aparecer durante as audições, e um novo segmento será lançado no começo da Semana de Hollywood, que será “um elemento de grande choque para todos”, e o intervalo entre a Semana de Hollywood e os programas ao vivo será encurtado, para que a audiência possa influenciar no programa o mais cedo possível.

As seleções musicais e os temas semanais foram revisados, permitindo aos competidores escolherem músicas mais contemporâneas e alinhadas com o público-alvo de American Idol. “Isso não quer dizer que vamos ter músicas do Top 10 da Billboard toda semana, mas se um candidato quiser cantar uma música mais atual, ele pelo menos terá a opção de escolher isso”, afirma Blaknens.

Quando a fase dos programas ao vivo começar, a audiência vai esperar menos tempo para descobrir qual candidato foi eliminado. “Vamos reduzir o tempo de alguns programas de eliminação, pois eles estavam ficando muito longos. Vamos redistribuir esse tempo, e usá-lo de diferentes formas”, afirma Kinane, que reforça a escolha justificando que os candidatos contam com uma rotina diária muito ocupada – eles trabalham, pelo menos, 13 horas por dia -, e eles pretendem mostrar um pouco mais dessa rotina no programa.

Com tudo isso, Blankens espera que essas mudanças vão despertar novamente o interesse do público no programa. “Eu realmente acredito que todos nos EUA contam com uma relação especial com esse programa. Não podemos ignorar o fato que Idol foi o primeiro e o único programa que produz hoje verdadeiras superestrelas. Idol é uma grande parte da cultura pop norte-americana”, completou o produtor.

Via TV Guide