VIOLA DAVIS

O ano de 2014 chegou ao fim, e chegou aquele período do ano onde temos que fazer aquele resumão, indicando as melhores e piores séries da temporada. Fiquei incumbido de iniciar a lista das melhores, e a cada dia, um integrante da equipe do SpinOff.com.br fará o mesmo, revelando suas preferências entre aquelas séries que você deve conferir e dar uma maior atenção, e aquelas que devem ser esquecidas de todas as formas.

Em um ano onde mais uma vez os dramas superaram as comédias na qualidade, podemos incluir pelo menos um reality na lista. Mais: um reality nacional, algo que seria inimaginável para muitos. De qualquer forma, tivemos produções que surpreenderam pela qualidade estética, pelas histórias apresentadas, e pela capacidade de entreter o telespectador por um conjunto equilibrado.

Sem enrolar mais, segue a minha lista das 10 melhores séries de 2014.

 

10. MasterChef Brasil

‘Apenas’ o melhor reality nacional de 2014. foi uma grata surpresa, levando em consideração que foi exibido na Band, e contava com a apresentação de Ana Paula Padrão (que era considerada dispensável para muitos). Mesmo assim, o programa foi muito bem produzido, com destaque para os chefs/jurados – o brasileiro Henrique Fogaça (Sal Gastronomia), o francês Erick Jacquin (Tartar&Co) e a argentina Paola Carosella (Arturito) -, que são carismáticos e implacáveis. Tudo bem, os competidores não eram tão bons, mas a temporada de estreia foi tão equilibrada, que precisava entrar nessa lista. Foi diversão garantida do começo ao fim, e é isso o que realmente importa na TV.

 

9. Fargo

Eu confesso que não dava muito para Fargo no começo, mas fui surpreendido pela qualidade geral da temporada. Billy Bob Thornton simplesmente humilha na sua atuação, e os demais membros do elenco também conseguem um destaque muito positivo. Até mesmo o moço Colin Hanks, que muita gente vive questionando seu talento. Fargo ofereceu uma temporada consistente, uma história interessante e instigante. É altamente recomendado para quem ainda não teve a chance de ver uma das tramas mais envolventes de 2014.

 

8. Sillicon Valley

Sou muito suspeito para falar sobre Sillicon Valley. Eu naturalmente iria gostar do plot geral da série, já que fala sobre o assunto que eu tenho contato todos os dias (tecnologia). Porém, a série da HBO surpreende pelo timing das piadas, pela temporada bem estruturada na sua história, e por conseguir com grande fidelidade como é o universo das startups – e como elas precisam lidar com as gigantes do setor. Não é a série mais acessível do mundo, pois você precisa ter a mínima intimidade com o assunto. Mas com certeza pode ser considerada a ‘The Big Bang Theory da audiência adulta’.

 

7. Game of Thrones

Apesar de acompanhar a série com uma certa distância, um fato é inegável: Game of Thrones teve a sua melhor temporada em 2014. A série já apresentava uma nítida evolução no seu ritmo, sem apresentar aquele esquema de enrolação na maior parte da temporada, para depois apresentar um final épico (enganando muita gente dessa forma). Pelo menos dessa vez tivemos uma temporada mais movimentada, com momentos épicos, e uma estrutura narrativa mais envolvente e interessante. Que a temporada 2015 da série seja tão boa quanto foi a desse ano. Se conseguir, já está de bom tamanho.

 

6. Orange Is the New Black

A segunda temporada da comédia da Netflix veio com uma proposta mais madura, com uma formatação ainda melhor do que na primeira temporada, e oferecendo uma dramédia de alta qualidade, com um elenco competente e um roteiro que manteve uma regularidade rara para as comédias nessa temporada. É uma alegria poder citar essa série na minha lista de Top 10. Essa alegria se torna maior por ser uma comédia da Netflix, que em vários aspectos mostra para o mundo como se deve fazer. Se você ainda não viu a série do presídio feminino, aproveite a pausa de final de ano, e faça isso. Você certamente vai me agradecer depois.

 

5. Veep

A melhor comédia de 2014, sem titubear. E não é por causa da atuação destruidora de Julia Louis-Dreyfus, mas por todo o conjunto da obra, por assim dizer. Veep não só mostra de forma bem humorada parte dos bastidores de uma equipe presidencial – e não duvido que no Brasil seria mais ou menos a mesma coisa -, mas o faz com parcimônia, citando detalhes atuais da política dos Estados Unidos, mostrando o jogo de interesses dos políticos envolvidos, e as trapalhadas que fazem com que o grande público se sinta atraído pela produção. É uma excelente maneira de ver como o seu governante pode ser incompetente (e até um alerta de como não votar para presidente em 2018).

 

4. How to Get Away With Murder

Surpreendente. Devastador. Inacreditável. Vários são os adjetivos para descrever a primeira metade de How to Get Away With Murder. Citar o nome de Viola Davis deveria ser o suficiente para te convencer a assistir ao melhor drama novo de 2014, mas também é necessário dizer que estamos diante de um drama jurídico que não cai no local comum. É intenso, ousado e muito bem trabalhado no seu roteiro. Entregou cenas sensacionais, viradas de argumento embasbacantes, as tão amadas ‘sambadas na cara da sociedade’, e mostrou mais uma vez que a Shondaland sabe como fazer. Isso, e o poder da macumba. Mas, falando sério: How to Get Away With Murder é escolha obrigatória para a sua lista de séries.

 

3. The Newsroom

Não poderia encerrar essa lista sem fazer uma menção para uma das séries que mais tive orgulho de acompanhar nos últimos anos. The Newsroom foi uma experiência singular, não apenas por tratar de um assunto apaixonante – como é o jornalismo, pelo menos para mim -, mas por fazer com uma excelente combinação de fidelidade aos fatos históricos, algumas pitadas de bom humor, e um texto impecável, com a assinatura de Aaron Sorkin. The Newsroom chega ao fim de sua jornada como uma das séries que, no futuro, vai se tornar referência sobre como transportar de forma convincente os fatos do mundo real para o universo da ficção. E devolver ao telespectador um resultado final tão bom que convence a muitos de que, no mundo real, tudo aquilo aconteceria exatamente do jeito que foi mostrado na tela. Poucos programas conseguem isso hoje.

 

2. House of Cards

Quero ser Frank Underwood quando crescer. Dito isso, House of Cards é uma das melhores séries da atualidade por apresentar uma ficção que chega a ser melhor do que a realidade. A segunda temporada do drama político da Netflix foi uma das melhores experiências televisivas do ano por conseguir contar uma história que conseguiu prender até aqueles que detestam o mundo da política. Por mostrar o jogo sujo do poder sem pudores. Até por assustar ao mostrar o quão baixo se pode descer em nome desse poder. Sem falar que Robin Wright e Kevin Spacey ofereceram duas das melhores performances do ano. É mais um motivo de orgulho poder dizer que acompanho House of Cards, e uma alegria poder indicar essa série para vocês.

 

1. True Detective

Nenhuma série me causou tanto impacto pessoal em 2014 como True Detective. Em vários momentos de sua curta temporada, o thriller policial protagonizado por Matthew McConaughey (chupa, @edu_sacer) e Woody Harrelson beirou a perfeição em várias oportunidades, mostrando uma trama envolvente, com episódios que não alternaram muito na sua qualidade, um roteiro impecável, diálogos instigantes, personagens muito interessantes, e um final soberbo. Se tudo isso não fosse suficiente, estamos diante de uma série que ofereceu uma das melhores cenas da história da televisão, com uma cena em plano sequência (cena feita em um único take, sem edições) de vários minutos. Para mim, nenhuma série de 2014 conseguiu superar True Detective nos aspectos técnicos e de entretenimento. É conteúdo obrigatório para quem gosta de séries com elevada qualidade.