summer-tv-best-worst

A fall season 2014 começou, e chegou aquela hora bacana de fazer aquele resumo bonito daquilo que deu certo na summer season 2014, e daquilo que também deu muito errado no mesmo período. Várias séries novas se tornaram rapidamente grandes sucessos de audiência (ou nos DVRs dos norte-americanos), assim como outras produções, além de serem confusas na sua concepção geral, foram sofríveis nas propostas apresentadas.

A seguir, a lista de vencedores e perdedores da summer season 2014.

 

Vencedores

– 24: Live Another Day (Fox): o último dia de Jack Bauer começou na primavera, mas o final de Live Another Day aconteceu no verão norte-americano, mostrando episódios que recuperaram os melhores dias da série, e um final intenso. Queremos mais, Fox. Por favor!

– America’s Next Top Model (CW): uma estreia de agosto, combinando homens e mulheres, em uma temporada que muita gente quer assistir de novo.

– Bachelor in Paradise (ABC): de forma quase surpreendente, o reality foi renovado. Explico: apesar de ser um formato já conhecido pela audiência da ABC, o canal mexeu no formato a ponto que o programa ficasse absurdo. O suficiente para ter uma audiência decente para ser renovada para uma segunda temporada.

– BoJack Horsemen (Netflix): a nova comédia de animação sobre um aposentado cavalo personagem de desenhos animados que tenta reiniciar a sua carreira. Já estamos esperando pela segunda temporada.

– Chasing Life (ABC Family): o drama que aqueceu corações na versão mais jovem do canal ABC.

– Finding Carter (MTV): o drama familiar da MTV conquistou sua audiência desde o primeiro episódio. E seus fãs mal podem esperar para “encontrar” Carter novamente em 2015.

– Girl Meets World (Disney Channel): o spin-off de Boy Meets World foi um grande sucesso de audiência, mostrando que a repetição da fórmula do passado funciona na TV. E sim, a segunda temporada estreia em 2015.

– The Last Ship (TNT): o drama produzido por Michael Bay entregou o que prometeu: os caras bons contra os vírus maléficos. O resultado foram os sólidos números de audiência, e a renovação para uma segunda temporada.

– The Leftovers (HBO): a HBO silenciosamente conquistou a audiência e os críticos com algumas das performances mais destacadas da temporada. Para muitos, uma das melhores séries de 2014.

– Orange Is the New Black (Netflix): a segunda temporada da dramédia é tão boa, que [insira a piada de prisão de sua preferência nesse espaço].

– Outlander (Starz): essa série teve aprovação dos fãs de todo o mundo – alguns deles se dedicando muito a convencer seus amigos a assistirem o drama baseado nas histórias de Diana Gabaldon.

– Pretty Little Liars (ABC Family): a série que o @edu_sacer assiste sem contar para ninguém entregou o ‘fatal finlae’, explodindo algumas cabeças e conseguindo uma grande audiência para o canal.

– Sharknado 2: The Second One (Syfy): aquele que é considerado por nós ‘o melhor filme de 2014’, é a combinação perfeita de filme desastre trash, com vários toque de ironia, efeitos especiais toscos e diálogos divertidíssimos. Pelo amor de Deus, se você não assistiu, assista! É MA-RA-VI-LHO-SO!

– Later Week Tonight with John Oliver (HBO): ácido, provocativo e em alguns casos irritante, John Oliver e seu talk show só tem um ponto a ser criticado: por que a HBO não pode torar esse programa diário (para a nossa alegria)?

– Witches of East End (Lifetime): a Lifetime assumiu um grande risco na segunda temporada – falar de sexo é sempre um problema -, mas como mágica, essa aposta se pagou. A única pergunta é: por que o canal ainda não renovou a série para uma terceira temporada?

– You’re The Worst (FX): não dá pra chamar a série de ‘perfeita’ como muitos afirmaram durante a summer season – pelo contrário -, mas a anti-comédia romântica do FX obteve bons índices de audiência, e isso importa – e muito.

– NBC: o canal do pavão – que se orgulha de ser o canal de maior audiência geral da última temporada de 52 semanas – se deu muito bem na summer season 2014, com as renovadas The Night Shift e Welcome to Sweden, a próxima de renovação Taxi Brooklyn, e principalmente, por dominar na audiência com os realitys American Ninja Warrior e America’s Got Talent.

 

Perdedores

– Extant (CBS): o drama sci-fi protagonizado por Halle Berry tinha uma premissa promissora, mas começou com um roteiro preguiçoso, com um ritmo lento, e premissas absurdas (gravidez de fantasminha, ameaça alienígena que se transforma em uma criancinha, etc).

– Graceland (USA Network): a série de ação perdeu muitos fãs na segunda temporada, por transformar muitos dos seus personagens um tanto quanto detestáveis.

– Rising Star (ABC): um grande erro da ABC, que aparenta mesmo não saber fazer realitys musicais (vide Duets). Nunca chegou a conquistar a audiência norte-americana, e tem tudo para não retornar na summer season 2015.

– The Unauthorized Saved By The Bell Story (Lifetime): um telefilme que tinha tudo para ser tão ruim, mas tão ruim, que poderia ‘dar a volta’ e virar alguma coisa boa. Mas no final, é apenas um telefilme ruim, e nada mais.

– True Blood (HBO): o drama de vampiros encerrou sua jornada com um final que deixou alguns fãs (muitos deles… na verdade, a maioria) furiosos – para dizer o mínimo.

– Under the Dome (CBS): o drama da CBS teve uma segunda temporada totalmente nonsense, adicionando personagens e subplots que apresentou mais perguntas do que respostas – abandonando completamente a fórmula que foi um sucesso na primeira temporada.