worst-emmy-moment

Apresentar uma premiação não é uma receita de bolo. Muito menos é tão simples quanto Lena Dunhan faz na cena acima. Alguns apresentadores de premiações são memoráveis pela performance excepcional em um evento ao vivo, transmitido para vários países, e com a pressão de meio mundo nas costas, uma vez que não pode errar. Já outros são lembrados por não terem ido tão bem nessa complicada missão.

O site da Time lista o Top 10 (se bem que não dá pra chamar de tão “top” assim…) dos piores apresentadores das premiações norte-americanas. Não concordamos com alguns nomes da lista, mas como o nosso objetivo é a diversão, vamos fazer uma análise bem humorada da lista. E prometo que, assim que possível, o SpinOff TV Series fará a versão nacional desse “time dos pesadelos” do nobre ofício de “ser host”.

 

10) Angela Lasbury (Emmy Awards, 1993)

angela_lansbury

Que fique claro: Angela Lasbury não tem culpa de nada por estar nessa lista. A legendária atriz da Broadway e protagonista da série Assassinato Por Escrito (Murder, She Wrote) não pode levar a culpa porque os produtores do Emmy Awards simplesmente não possuem uma coisa chamada timing. No começo da década de 1990, o Emmy Awards estava deixando de ser aquela premiação formal e sem graça, para ter um tom mais bem humorado e dinâmico. A prova disso é que nas edições de 1991 e 1992, Dennis Miller foi o apresentador (ou co-host). E Angela “quebrou” essa sequência, sendo uma apresentadora clássica e formal. A ideia foi péssima, porém, de novo: a culpa não foi dela.

 

09) Chris Rock (Academy Awards, 2005)

chris_rock

Algumas pessoas (que respondem pelo nome Sean Penn) não acharam a escolha de Chris Rock como apresentador do Oscar de 2005 algo “engraçado”. Rock tinha feito críticas pesadas sobre a capacidade de atuação de Judge Law, que foi defendido abertamente por Penn. Mas isso não foi nada, diante do fato de Chris Rock simplesmente “ser Chris Rock” durante a noite mais importante do ano para o cinema. Bom, para quem viu ele apresentando o MTV Video Music Awards algumas vezes sabe do que ele é capaz de fazer (não é, Jennifer Lopez?). Rock arrancou algumas risadas e aplausos do público, mas é fato que os velhinhos da academia não estavam preparados para o que estava por vir naquela noite.

 

08) Pato Donald (Academy Awards, 1958)

donald_duck

Eu amo os desenhos animados clássicos. Até porque eu sou uma criança disfarçada de adulto. Porém, mesmo que fosse considerado algo revolucionário para a década de 1950, a pior escolha possível para um apresentador era justamente escolher um desenho animado, que como vocês bem sabem, não está fisicamente presente no palco, o que dificulta um bocado o processo de interação do humano com o elemento virtual (se é difícil hoje, imagina na década de 1950). Resultado: Jack Lemmon, David Niven, Rosalind Russell e James Stewart sofreram com o co-host, Pato Donald, que na verdade só existiu para o telespectador em casa.

 

07) Bryant Gumbel (Emmy Awards, 1997)

bryant_gumbel

Vocês que hoje pagam um pau para a CBS, fiquem sabendo que ela também já cometeu suas besteiras. Les Moonves, presidente da CBS Entertainment, decidiu que o Emmy Awards 1997 (que seria transmitido pelo seu canal) não teria um comediante como apresentador. Então, optou por Bryant Gumbel, que deixou a NBC depois de 15 anos de serviços prestados, indo justamente para a CBS. Porém, lembra daquela transição para um Emmy mais ágil e bem humorado que falei lá na posição #10? Pois bem, em 1997, isso já estava consolidado, e as pessoas queriam ver isso. E não viram. Gumbel não fez nada engraçado, fez um monólogo horroroso, não dançou, não pagou mico… enfim, não fez nada que preste. Um apresentador para se esquecer (e que, honestamente, nem me lembrava direito que ele um dia apresentou o Emmy).

 

06) Não ter nenhum apresentador (aconteceu algumas vezes)

Um palco vazio. O medo de errar, a indisponibilidade de alguém que o canal julgue a pessoa certa para aquele ano, ou a tentativa de reduzir o tempo da premiação  podem levar os canais a não escolherem ninguém para apresentar as premiações.

Por sete oportunidades, ninguém apresentou o Oscar (isso não acontece desde 1989), e premiações famosas como o Country Music Awards, o MTV Video Music Awards e o Emmy Awards já usaram desse expediente, sem fazer muito alarde. Por outro lado, se levarmos em conta que 75% das pessoas no planeta Terra são despreparadas, chatas ou não engraçadas, a ideia até que é justificável, mas não é necessariamente a melhor. Já nos acostumamos a ter alguém dando o tom de como a premiação vai seguir ao longo da noite.

 

05) James Franco (Academy Awards, 2011)

james-franco-oscars

Poucas coisas foram tão ruins no planeta Terra do que James Franco como co-host do Oscar 2011. Enquanto Anne Hathaway tentava mostrar o seu talento e simpatia, cantando e dançando, Franco foi o oposto disso, se esforçando a cada momento para ser cada vez mais vergonhoso. Não bastando entrar vestido de Marilyn Monroe (em modo travesti, óbvio), ele ainda teve a cara de pau de dizer para o Vanity Fair que “não estava nem aí” se aquele seria a pior edição do Oscar da história. “É como outra noite qualquer, logo, eu não me importo”. Palavras dele. Bom, Franco, também ignoramos a sua existência naquele dia.

 

04) Jerry Lewis (Academy Awards, 1959)

jerry_lewis

O típico caso onde o “a terceira vez é especial” não se aplicou. Jerry Lewis, um dos maiores comediantes da história, já tinha apresentado o Oscar por duas vezes antes da edição de 1959. Porém, naquele ano, a transmissão simplesmente terminou 20 minutos mais cedo. O motivo? A premiação foi tão rápida, que o número final (um musical) foi ao ar antes do tempo. O pobre Lewis, com muito profissionalismo, tentou resolver o problema improvisando com piadas. E não deu nada certo. Foram 20 dos minutos mais vergonhosos da história da TV norte-americana.

 

03) Chelsea Handler (MTV Video Music Awards, 2010)

chelsea_handler

No seu monólogo de abertura no MTV VMAs 2010, Chelsea Handler disse que não tinha bebido nada alcoólico durante uma semana para poder apresentar a premiação. Bom, penso eu que ela mentiu descaradamente para todo mundo. Chelsea gritou, divagou, fez observações absurdas e se portou como uma bêbada inveterada, para a alegria de todos. Pessoas como Kanye West e a mãe de Justin Bieber foram alvos de seu repertório, que foi descrito como um dos piores comportamentos de um apresentador na TV. Mesmo assim, entendo que ninguém na MTV reclamou disso: o VMA 2010 foi o terceiro mais visto de todos os tempos, com 11.4 milhões de espectadores.

 

02) Os indicados a melhor apresentador de reality show em 2008 – Tom Bergeron, Heidi Klum, Howie Mandel, Jeff Probst e Ryan Seacrest (Emmy Awards, 2008)

heidi_klum

O contraponto de não ter apresentador nenhum é ter apresentadores demais em um único palco. No papel, a ideia era boa: ter os cinco indicados da categoria Melhor Apresentador de Reality Show apresentando o Emmy Awards. Porém, na prática, foi um desastre. A ideia fracassou de forma tão miserável, que até hoje alguns de nós tem raiva de quem teve essa ideia.

Tom Bergeron (Dancing with the Stars), Heidi Klum (Project Runway), Jeff Probst (Survivor), Howie Mandel (Deal or no Deal) e Ryan Seacrest (American Idol) decidiram improvisar em um ambiente não controlado (o Emmy Awards) logo na abertura da premiação, gerando um momento altamente constrangedor entre Heidi Klum e William Shatner. Ninguém entendeu nada, tudo foi muito chato, e em algumas piadas ao longo da premiação, a resposta foi simplesmente o silêncio. Nem por educação as pessoas estavam rindo. Resumindo: um fracasso total. Quem menos passou vergonha naquela noite foi Jeff Probst, que levou o prêmio na sua categoria naquela noite.

 

01) David Letterman (Academy Awards, 1994)

david_letterman

E temos um vencedor! David Letterman. Ele tem um senso de humor tão seco, que pode muitas vezes ser confundido com a grosseria gratuita. Ele já tinha apresentado o Emmy Awards na década de 1980, mas ser apresentador do Oscar seria algo simplesmente lendário em sua carreira. Seria. Na verdade, foi, mas da pior maneira possível.

Ele abriu a premiação com uma péssima piada envolvendo Oprah Winfrey e Uma Thurman e seus respectivos nomes (algo que só fez sentido na cabeça dele). Passou a noite falando frases desconexas sobre as celebridades presentes e ausentes, e no seu pior momento, tirou sarro da dupla Susan Sarandon e Tim Robbins, conhecidos por serem politicamente engajados, ao dizer “prestem atenção, pois eu tenho certeza que eles estão chateados com alguma coisa”. Não é de se estranhar que ele nunca mais foi chamado para apresentar mais nenhuma premiação desde então.

Baseado nas informações publicadas pela TIME