breaking_bad_season_4

Hoje, 11 de agosto, não temos apenas o domingo do Dia dos Pais no Brasil. Temos o começo do fim de Breaking Bad. A maioria de nós, leitores e integrantes do SpinOff.com.br simplesmente ama essa série. A trajetória de Walter e Jesse é simplesmente espetacular e, ao mesmo tempo, inacreditável. E esse trecho final da jornada foi devidamente sonorizado pelos roteiristas e produtores da série.

O pessoal do The Hollywood Reporter escolheu algumas canções que foram executadas em Breaking Bad, que podem ajudar a definir o que está sendo essa temporada final da série. Indo de clássicos da cultura musical norte-americana e até o silêncio avassalador que a série sabiamente utiliza em algumas cenas, a sua trilha sonora ajuda a complementar a experiência visual.

Acompanhe a lista a seguir.

Javaroo, “Love is Running Through Me” (S05E01 – Live Free or Die)

 

Chega a ser até irônico! Era uma vez um homem chamado Walter White, que era um mero paciente de câncer, tentando levantar dinheiro suficiente para sua família, os amores da sua vida, não passem necessidades depois de sua morte. Agora, o ex-professor de ciências está fabricando metanfetamina para um tipo diferente de amor: o poder. Mais: preencher o amor que ele sente por si mesmo.

Whitey, “Stay on the Outside” (S05E02 – For the Love of Mike)

 

Em um episódio focado em Mike Ehrmantraut, o criador de Breaking Bad, Vince Gilligan fez uma referência musical totalmente inesperada, ou que não se alinha em 100% à nova filosofia de vida de Walter White (“se você não está ao meu lado, está contra mim”).

The Peddlers, “On A Clear Day You Can See Forever” (S05E03 – Hazard Pay)

 

Aqui, vemos o quão obscura se tornou a jornada de Walter, mesmo que ele realmente acredite que alcançou o seu objetivo inicial. A pessoa que ele pensa ser hoje é mesmo alguém totalmente transparente e limpa?

Easterling an Gildersleeve, “Good and Lonely” (S05E04 – Fifty-One)

 

Se nós queremos pegar pelo lado literal do título da canção, podemos entender que a família de Walter decidiu literalmente deixá-lo “bem e sozinho”. A prova disso é a caminhada de Skyler na piscina no aniversário de 51 anos do marido, mas também o seu desejo explícito que o câncer dele volte. De fato, todos estão tudo (inclusive, sozinhos), menos “bem”. Walter se perdeu, Skyler perdeu o marido e o controle… e Walter perdeu Skyler.

Nenhuma música (o silêncio) (S05E05 – Dead Freight)

 

O som do silêncio. Nada pode ser mais perfeito para definir o que foi o final desse episódio, que por sinal, é o menos plausível da temporada. Mesmo assim, os roteiristas foram geniais ao assumir para os personagens a máxima do “não podemos ter testemunhas dos nossos crimes”. E, para isso, tudo deve ser feito de forma fria. Sem músicas. Sem palavras. Apenas em silêncio. Silêncio esse que foi interrompido com o barulho da arma disparando.

Walter White assobiando (S05E06 – Buyout)

 

Walter começa assobiar depois da morte de uma inocente criança. Essa é a assinatura que o antigo Walter White não existia mais: era um ser que não se afetava mais pelas atrocidades, crimes e atitudes que antes ele considerava como deploráveis. Não se sensibilizava por mais nada. Se tornou um monstro. Monstro esse temido até por Jesse.

The Monkees, “Going Down” (S05E07 – Say My Name)

 

Não apenas o fato de Walter matar Mike no final do episódio, mas também o fez lembrar para seus oponentes qual era o seu nome. Obrigando aos mesmos que dissessem “Heisenberg”.

Tommy James and the Shondells, “Crystal Blue Persuasion” (S05E08 – Gliding All Over)

 

O desejo de Skyler é atendido: o câncer voltou!

Agora é esperar pelos oito episódios finais, e como essa trilha sonora será completada.

Baseado no post do The Huffington Post