Em 08 de maio de 2010 foi escrito mais um espetacular capítulo da história da TV americana, e mais uma prova que a internet está mesmo ditando as regras da televisão. A geração conectada ajudou a disseminar séries na cultura popular, salvar outras com campanhas online, e mais uma vez, leva a TV para outro nível, e de um modo muito especial. Bom, vamos explicar como tudo aconteceu.

Todo mundo aqui conhece o Saturday Night Live (NBC/Sony Entertainment Television). É um dos programas mais tradicionais da TV norte-americana, e neste ano de 2010, chegou à sua 35ª Temporada. O que acontece é que, nos EUA, mesmo tendo uma boa regularidade de audiência, estava com o seu encanto abalado a algum tempo, tanto que não ganha o Emmy de melhor programa de variedades desde 1993. Bom, isso pode mudar este ano.

Boa parte de vocês sabem o que é o Facebook. A rede social de Mark Zuckemberg tem mais de 300 milhões de usuários ao redor do mundo, e é a grande adversária do Twitter na preferência do internauta, principalmente na faixa etária entre 18 a 49 anos, público mais visado na audiência da TV. E tem papel fundamental nesta historia.

Betty White, para quem não sabe, tem uma sólida carreira na TV, com dois grandes papéis de amplo destaque e popularidade em sitcoms: Sue Ann Nivens (em The Mary Tyler Moore Show) e Rose Nylund (em The Golden Girls). Hoje, é mais conhecida por participações especiais algumas séries mais atuais, como That 70’s Show, My Wife And Kids, Ally McBeal, Boston Legal, The Simpsons, Family Guy, My Name Is Earl, entre outras, além de algumas participações em talk-shows diversos, especialmente no The Late Show with Craig Ferguson. Se prepara para, aos 88 anos, e 70 anos de carreira, estar no elenco principal da estreante Hot In Cleveland (TV Land).

Tudo começou com o filme A Proposta, que deu o Oscar de melhor atriz para Sandra Bullock. Mesmo estando sempre na ativa, era o primeiro trabalho mais “pesado” que Betty fez em anos, e Mrs. White se destacou no filme. Em 2010, recebeu a homenagem do Screen Actors Guild (sindicato dos atores dos EUA) pelo conjunto da obra. Mas, foi durante outro momento histórico da TV no ano que a popularidade da velhinha começou a atingir índices inacreditáveis.

O Superbowl XLIV (final do campeonato profissional de futebol americano) entre New Orleans Saints e Indianapolis Colts, registrou a maior audiência de um evento de TV na história dos EUA (superando finalmente a Series Finale de M.A.S.H.), e o jogo sempre se destaca pelos comerciais exibidos nos intervalos (lá nos EUA). Michael Jackson, Britney Spears e outras celebridades do mundo pop se destacaram pelos excepcionais comerciais da Pepsi, que em 2010, não fez nada para o jogo. Por isso, o comercial mais popular deste ano foi um comercial da Snickers… protagonizado por Betty White! E o comercial realmente é muito bom. Confira abaixo:

A audiência “online” do Superbowl adorou a propaganda, e adorou a velhinha recebendo um “tackle”, sem dó, nem piedade, toda suja de lama. E a popularidade chegou ao ponto de iniciarem uma campanha no Facebook, entitulada “Betty White to Host SNL (Please)”. A campanha tomou uma força assustadora, tanto que, quando finalizou conseguiu mais de meio milhão de fãs cadastrados na página da campanha. Com tantos argumentos favoráveis, não teve como a NBC dizer não para uma audiência que, na sua grande maioria, estavam tendo o primeiro contato com Mrs. White naquele comercial da Snickers (afinal de contas, As Super Gatas passou na TV entre 1985 e 1992, e a maioria da molecada não era nem nascida). Ou seja, Betty White se tornou, em 4 meses, uma das celebridades mais amadas e populares de uma geração que só viu o melhor dela no YouTube!
Foto da matéria da Entertainment Weekly, da semana do SNL especialCom o sinal verde da NBC, um efeito dominó raramente visto na TV aconteceu. Já estava nos planos deles fazerem um SNL especial de Dia das Mães, mas em virtude da ilustre convidada, eles mudaram todo o plano do programa, mantendo o conceito de episódio voltado para homenagear as mães, e tornou o programa como episódio pertencente à temporada (tanto que o último desta temporada, nos EUA, vai ao ar em 15/05, com Alec Baldwin), Tudo para registrar que Betty White SIM apresentou um SNL regular.

Ao saber da confirmação, antigas participantes do elenco do show (que já são mães) prontamente resolveram participar do programa, como Tina Fey, Ana Gasteyar, Molly Shannon, Amy Poehler, Maya Rudolph e Rachel Dratch. Jay-Z prontamente se colocou à disposição para fazer a performance musical, e até dedicou uma de suas músicas para Mrs. White. Canais de TV passaram a exibir maratonas de The Golden Girls, além de relembrar alguns momentos especiais da atriz na TV, e um dos mais engraçados: o duelo de “beer pong” (aquele jogo de tênis de mesa envolvendo cerveja) entre Betty White e Jimmy Fallon no seu talk-show, durante a semana do SNL especial.

E o programa foi sensacional! Betty White simplesmente deu uma aula de carisma, vitalidade, bom humor e timing de comédia para todo o elenco atual de SNL. Obviamente, todas as situações foram devidamente adaptadas para que ela pudesse participar de todas as esquetes (afinal, estamos falando de uma senhora de 88 anos… e meio, como ela bem frisou), mas o que mais valeu foi que o ritmo de sua atuação para comédia, mesmo que seja para ficar a maior parte do tempo sentada, é excepcional.

Betty entrou no clima do programa, fazendo piadas de tudo e de todos, tirando sarro de outros programas de TV (toma, David Caruso) e até mesmo falando palavrão. Mas com um carisma que conquista os americanos há 70 anos. O clima nos estúdios da NBC em Nova York eram os melhores vistos, e a plateia que assistiu ao show estava com a empolgação acima do normal. Um episódio que, se teve um ponto de frustração, foi em torno de 90 minutos de show, quando o elenco se reuniu no palco para encerrar o programa.

O resultado disso: uma das melhores edições de todos os tempos do Saturday Night Live. Foi o líder disparado de audiência, com 13 milhões de telespectadores de média, foi a maior audiência do programa, desde o dia em que Tina Fey imitou Sarah Palin pela primeira vez (01 de novembro de 2008), e conseguiu algo quase que impossível: bateu em audiência os Playoffs da NBA, na ABC. Foi o primeiro episódio da história do SNL em que o apresentador foi escolhido pelo público, o primeiro com intervenção direta do internauta, através de uma rede social, e Betty White é agora a mais velha apresentadora do programa. Fatalmente, este episódio pode ser indicado ao Emmy de melhor programa de comédia ou variedades, e tem ótimas chances de acabar com o domínio dos últimos anos do The Daily Show with John Stewart (Comedy Central).

Sabe, é por causas destes momentos que eu adoro o mundo da TV e das séries. É por causa disso que mantenho o Spin-Off no ar. Para falar deste momento. O momento de perpetuação de uma personalidade, de mostrar um entretenimento que atinja o coração das pessoas, da forma mais direta e sincera. Com 31 anos, eu tive a chance de assistir alguns dos melhores momentos de Betty White na TV, e entendo porquê uma geração mais nova que a minha praticamente se apaixonou pelo carisma da veterana atriz.

A decisão da NBC foi uma das mais acertadas da década, e dá um fôlego novo ao Saturday Night Live. Mais do que um programa de TV, foi uma mais do que justa e merecida homenagem a uma das atrizes mais amadas da TV norte-americana, e um dos grandes momentos da TV em 2010. Para as novas gerações, fica a lição que o mundo das séries não se faz apenas de uma série, ou não começa apenas em um determinado ponto. Se olharmos para trás, vamos ver momentos que são tão (ou mais) significantes do que os de hoje, e que são registros na mente e no coração de uma legião de telespectadores.

E sim. Betty White é a avó que todo fã de séries gostaria de ter!