better-call-saul-amc

Pode não ter nem Walter White nem Jesse Pinkman, mas a primeira temporada de Better Call Saul (AMC/Netflix) ofereceu aos fãs de Breaking Bad imagens de locações, cenas e rostos familiares.

Breaking Bad sempre deixou referências prévias para acontecimentos futuros. O que torna Better Call Saul diferente é que, agora, temos várias comunidades na internet dissecando cada episódio, em busca de referências à série de Walter White. Algo que não aconteceu em 2008.

Vince Gilligan, criador da série, disse que adora o fato da audiência prestar a atenção em todos os episódios, e que ele ama inserir pequenos easter eggs em sua séries. Porém, isso virou uma verdadeira caçada. Desde o primeiro episódio, as comunidades buscam pelas referências, e até um mapa dos locais onde as cenas da série estão sendo gravadas está em desenvolvimento, com a ajuda dos próprios moradores da cidade de Albuquerque.

Brian David, um dos fãs mais ávidos no processo, afirmou que a produção de Better Call Saul tendem a utilizar os mesmos locais que eles gravaram no passado – como o hospital onde Chuck foi internado no quinto episódio. E detalhes como o gramado do local são detectados, para indicar o local das gravações.

David é um fã freak. Ele assistiu a série Breaking Bad inteira mais de 20 vezes, vendo detalhes diferentes em cada uma delas, e utilizando diferentes técnicas. Uma vez, ele só ouviu o áudio da série, outra ele se focou na história pela perspectiva de outros personagens que não fossem Walter e Jesse, e por aí vai. Desse modo, fica fácil para ele detectar cenários e situações intencionalmente recicladas de Breaking Bad em Better Call Saul.

David alerta também para os ‘falsos positivos’ presentes na série. No sétimo episódio de Better Call Saul acontece isso com um cartaz que mostra um barbudo procurado. Muitos alegam que é o mesmo cartaz visto e Breaking Bad, mas não são as mesmas pessoas.

Shayne Bowmen, que tem o tumblr Heisemberg Chronicles, afirma que é cuidadoso na hora de fazer as suas postagens, para evitar erros.  Ele tem uma biblioteca de mais de 120 mil imagens de cenas de Breaking Bad, que ele usa para verificar e comprovar potenciais easter eggs da série.

Outro problema para os caçadores de easter eggs é quando não ultrapassar os limites. Nem todos os telespectadores acham que tudo o que é inserido pela série é algo intencional. Se a referência for muito complicada ou só compreensível para a pessoa que analisa o item, é difícil justificar que ela é um easter egg.

De qualquer forma, fica o lembrete que a primeira temporada de Better Call Saul tem o seu season finale exibido nos EUA na próxima segunda-feira (6), no AMC. E no dia seguinte na Netflix (para a nossa alegria).

Via