The-Walking-Dead-S03E16-01

Bom, vamos respirar fundo, e dizer mentalmente “muita calma nessa hora”. Quero, antes de qualquer coisa, deixar muito claro para o amigo leitor que sigo gostando muito de The Walking Dead. Ainda é muito melhor que muita porcaria que algumas pessoas chamam de “genial”, mas sem nenhuma razão de ser. Porém, o fato de gostar não me impede de criticar. E foi como eu disse no Twitter: a palavra “decepção” não define o que estou sentindo após ver o season finale da terceira temporada.

ATENÇÃO! A partir de agora, o texto contém SPOILERS. Se você não viu o finale, que será exibido hoje (02) pelo canal Fox, siga no texto por sua conta e risco. Você foi avisado.

Então… desde o episódio 13 da terceira temporada, venho observando uma “quebra de ritmo” em The Walking Dead. Aliás, esse famoso episódio 13 é, ao meu ver, totalmente desnecessário. Afinal de contas, em um futuro pós apocalíptico, onde você tem um inimigo querendo te f*der a todo custo, a última coisa que você vai fazer é ficar um episódio inteiro contando histórias do seu passado sofrido, discutindo a relação como duas meninas, e buscando motivos para não atirar na cabeça de todo mundo. E talvez esse episódio foi um presságio do que estaria por vir nesse final de temporada.

Que foi um grande anti-clímax.

Agora eu entendo porque Glen Mazzara abandonou a série, entendo (em partes) porque Robert Kirkman estava tão p*to com a AMC, e entendo porque tanta gente estava criticando a segunda parte da temporada. O season finale exibido no último domingo (31/03) não só foi decepcionante nos rumos dados aos personagens, mas foi incoerente na maior parte do tempo. De novo, estou vendo através da perspectiva do “é morre ou mata”, que o próprio Governador sabiamente cita nesse episódio.

Tá, Governador. Vamos atacar a prisão, com pelo menos 20 pessoas, que mesmo que não sejam soldados treinados, estão com armas. Ou seja, era o mínimo pedido para agredir alguém. Você chega à prisão, atirando em tudo, tocando o terror, explodindo torres de vigília… entra na prisão com os seus 20 soldadinhos improvisados, se sente o dono da situação… mas de repente, uma bomba explode dentro do corredor, alarmes começam a disparar, você e seus homens saem atirando pelo pátio da prisão…

E aí, quando duas pessoas com metralhadora (Glenn e a namorada) começam a atirar para cima de você e dos seus 20 homens… você foge de lá? Nem cogita pegar todas as suas armas (de mão, já que a metralhadora na picape está travada) e meter bala pra tudo quanto é lado? Sério?

Tá, é plausível pelo ponto do “eles nunca pegaram em armas na vida”, logo, só foram lá pra fazer barulho. Também é compreensível, pois naquele ponto, acho que até o Governador já tinha sacado que não tinha como encarar Rick Grimes e sua turma. Mesmo assim, 20 é mais que dois. É matemático.

Tudo bem, deixemos isso para lá. Todo mundo foge, o Governador tira satisfação de porque eles fugiram, eles jogam na cara do Governador que isso é problema pessoal dele… e o Governador mata todo mundo. Quero dizer, quase todo mundo. Mesmo assim, pela loucura e ego inflado de Phillip, inocentes morreram. Por nada. E pior: quando todos achavam que ele iria para o contra-ataque, buscar a cabeça de Rick… ele simplesmente vai embora com os seus dois soldados. Tomando rumo ignorado.

Ou seja, vão prolongar essa história por mais uma temporada, quando ela deveria ser resolvido nessa temporada. Um grande erro, ao meu ver.

The-Walking-Dead-S03E16-02

E essa aí? Será que eu fui o único que não me importei com a morte dela? No final das contas, Andrea morreu por nada. Não protegeu o homem para quem ela estava “fornecendo” (porque ela já tinha feito isso na série antes), não conseguiu trazer a paz entre os dois grupos, e acabou sendo mordida por um zumbi do mesmo jeito. Só lamento pela série ter perdido a terceira maior exterminadora de zumbis até agora. Fora isso, não consegui sentir nada com sua morte. Até uma certa satisfação, pois algumas das decisões dela me irritaram profundamente ao longo da temporada.

Carl está prestes a se tornar o cara que manda. Como a série tem um bom intervalo entre uma temporada e outra, acredito que já na próxima, Rick Grimes não será mais o líder do bando. Até porque ele não tem mais muitas condições disso. Talvez a melhor decisão que ele tomou na temporada foi trazer os mais idosos de Woodbury para a prisão. Afinal de contas, essa série também precisa de um pouco de humanidade em sua proposta. Fora isso, ele tomou decisões infelizes, que custaram a vida de muita gente, como bem lembrou Carl. Logo, faz sentido se ele dançar na chefia do grupo.

No final das contas, o season finale de The Walking Dead foi muito decepcionante. Eu esperava a solução da rixa entre Grimes e o Governador (ainda mais depois de um episódio chatíssimo de “discutindo a relação”). De novo: a série ainda é melhor do que muito lixo que eu vejo, mas errou feio (errou rude, até) nessa reta final de temporada. Como ainda tem crédito, não acho que já é a hora de ligar o sinal vermelho para a produção da AMC. Porém, eu já fico com uma pulga atrás da orelha.

Depois disso, é ficar com um pé atrás. E, na sequência, é sair xingando muito no Twitter. Tudo bem, é uma série sobre pessoas, e os zumbis são apenas um fator de complicação. Agora, coloquem essas pessoas em situações minimamente coerentes, por favor. É tudo o que peço.