X-Factor-USA-2013

Pense na seguinte situação: você tem um reality musical que precisa se firmar na grade da Fox, já vem de episódios onde as audiências foram as mais baixas da temporada, e uma jurada que não só comete erros de escolha (baseados até em critérios étnicos, dizem alguns), mas também gafes homéricas. Do que mais você está precisando? Que a Fox exiba os números de votação ERRADOS!

Pois é… foi exatamente isso o que aconteceu com The X Factor USA na noite de ontem (06).

Explicando o que aconteceu (para quem não viu): o sistema de exibição de gráficos (o gerador de caracteres da tela) cometeu um dos erros mais bizarros da história dos reality shows, exibindo números incorretos de votação para o telefone na tela durante a recapitulação das performances no final do episódio de ontem.

Para garantir a isenção dos resultados (que seriam revelados no programa de hoje, quinta-feira, 07 de novembro de 2013), cada um dos candidatos que formam o Top 13 do programa terão que cantar as suas músicas destinadas ao “Save Me”, como uma segunda performance valendo para a votação, no lugar das performances destinadas ao programa de eliminação.

Para completar, parte do programa (de 1h de duração) será ocupado para a promoção do CD de estreia da vencedora da primeira temporada do The X Factor USA, Melanie Amaro. Ou seja, mais corrido, impossível.

Os resultados dos votos computados pelas performances de hoje serão revelados no começo do programa da próxima quarta-feira (13), onde só aí teremos o primeiro eliminado, estabelecendo assim o Top 12, que apresentarão os hits da década de 1980.

Em resumo: por causa do erro gráfico da Fox, ninguém será eliminado no programa de hoje. Todos vão se preparar durante uma semana, mas um deles sequer vai poder apresentar a sua música na semana que vem, pois será eliminado antes das performances começarem.

Coincidentemente, The X Factor USA vai enfrentar hoje o seu principal concorrente na TV, The Voice (NBC), que vai promover o seu anúncio de resultados da fase de Playoffs. Tem gente nos Estados Unidos já achando que Simon Cowell “simulou” essa situação, imaginando que um programa com novas performances terá um desempenho melhor na audiência do que um programa de eliminação (que, convenhamos, só vale pelo segmento final de anúncio do eliminado, que dura no máximo os últimos 3 minutos de um programa de 60 minutos).

Vale lembrar que, se realmente Simon fez um movimento para provocar essa situação, ele não deve ter entendido o recado claro que a audiência nos Estados Unidos deu na última vez que The X Factor USA enfrentou The Voice no mesmo horário. Isso raramente acontece, mas na última vez que aconteceu, foi um massacre: The Voice ficou com 11.4 milhões na audiência geral, e demo 18-49 anos de 3.5, enquanto que The Voice conseguiu apenas 4.8 milhões, com demo de 1.5 (uma das audiências mais baixas da temporada).

Também é importante lembrar que outros programas já entenderam que o programa de eliminação é uma grande perda de tempo. Dancing With the Stars (ABC) já adota nessa temporada a solução do “vamos resolver tudo em uma noite”, e até American Idol (Fox) decidiu reduzir em 30 minutos o programa de eliminação, para deixar o programa mais objetivo.

Pense em tudo isso, Simon Cowell.

Via THR