ryan-murphy.jpg

Ryan Murpy… nós gostamos de você. E é justamente por isso que estamos preocupados com a sua pessoa. Como assim duas temporadas de American Horror Story por ano? Você mal dá conta de uma!

Ok, você disse que serão duas equipes de roteiristas, cada um cuidando de uma temporada em específico. Mesmo assim, a decisão final é sua! E, convenhamos: ultimamente você não foi muito sábio em tomar decisões. Muito do que Glee se tornou é ‘culpa sua’ (ok, sérios problemas aconteceram, mas quem toma as decisões na bagaça?), e as duas últimas temporadas de Horror Story ficaram abaixo do esperado, onde você muito mais apostou no excêntrico/bizarro do que em construir uma temporada minimamente estruturada.

Sem falar que American Crime Story está chegando, Scream Queens também, e outros projetos em desenvolvimento. É muita coisa para um único ser humano (a não ser que você seja um dos alienígenas dos Simpsons, cheio de tentáculos… nunca se sabe).

Nem a sua alter ego Shonda Rhimes assume tantos projetos assim. Os últimos projetos aprovados da Shondaland ela só atua como consultora, ou empresa o seu nome para garantir o sucesso da macumba. Só isso. Não entra mais como produtora executiva, assumindo assim grande responsabilidade do sucesso ou fracasso do projeto. Até porque Shondão aprendeu a lição disso rapidinho, em Off The Map.

Sabe, Ryan… você deve estar com muito tempo livre. Não é possível. Não ter Open aprovada pela HBO deve ter liberado um espaço imenso na sua agenda. Quer um conselho? Vai ler um livro. Vai namorar com o marido. Vai plantar uma árvore, ter um filho, ver uma maratona de Keeping Up With The Kardashians… sei lá, qualquer coisa. Mas NÃO TENTE DUAS TEMPORADAS DE AMERICAN HORROR STORY NO MESMO ANO!

Por favor!

Não que a gente não queira. A gente até quer. Mas a gente quer temporadas de qualidade, como foi a espetacular segunda temporada (saudades de Irmã June e Mary Capeta). Ou temporadas lineares, como foi a primeira. Coven já foi uma temporada que prometia muito, mas se perdeu de tal modo, que ninguém nem se importou muito com o final. E Freak Show foi literalmente ‘um show de aberrações’ sem sentido, que também não despertou o interesse daqueles que até gostariam de ver o camarada com a mão cheia de pintos, ou a moça de duas cabeças.

Foco, Ryan Murphy. Foco.

A tradição de ferrar com suas séries na terceira temporada continua, e sua ganância (alimentada pela ganância do grupo Fox) podem te conduzir ao posto que Tim Kring tem hoje em nossos corações. Você não quer isso, certo? Aliás, você não quer entrar no mesmo grupo que Kevin Williamson entrou por causa de The Following e Stalker, certo?

Então… ser zoado por nós do SpinOff por fazer séries ruins não é a melhor forma de ser lembrado na história da televisão. E já estamos nos esforçando para deixar você fora desse patamar. Logo, me ajude a te ajudar, sossega o brioco, se afaste desse computador e vá curtir a vida.

E este é um conselho de amigo. Acredite.

Obrigado pela atenção.