Royal Pains é uma série que estreou no ano passado no USA (nos Estados Unidos; no Brasil, é exibida pela Sony), que chegou com um plot bem peculiar. O jovem médico Hank Lawson (Mark Feuerstein), tinha uma carreira bem sucedida em um hospital de Nova York, uma bela namorada, uma carreira bem sucedida, e estava se tornando um dos médicos mais reconhecidos junto aos especialistas em medicina. Porém, tomou uma decisão infeliz durante o seu plantão, e justamente com um dos patronos/financiadores do hospital. Por consequência, Hank perde tudo o que conquistou, e todo o seu prestígio na comunidade médica. Afundado em caixas de pizzas vazias e garrafas de cerveja (igualmente vazias) o seu irmão tenta o incentivar a mudar de ares, buscar novos objetivos (e novas mulheres, porque não dizer). Hank aceita, e parte para Hamptons, local dos ricos e famosos dos Estados Unidos. Em uma das badaladas festas locais, ele acaba salvando uma das socialites de uma overdose, com métodos pouco convencionais, e melhor, sem causar alarde para a polícia e tabloides sensacionalistas. Isso muito interessou aos milionários locais, e Hank conseguiu assim ter uma nova forma de ganhar dinheiro: ser médico particular de pessoas que pagam o que quiser para não parar nas páginas dos jornais, por causa dos seus excessos.