heroes-reborn

Tim Kring é uma pessoa peculiar. De forma muito estranha e bizarra, ele consegue atrair as atenções, mesmo contando com séries com histórico de fracasso. Afinal de contas, esse moço pediu desculpas DUAS  VEZES pelos erros cometidos em Heroes, e com a estreia do reboot da trama, doravante conhecida como Heroes Reborn, o moço é uma metralhadora de declarações inusitadas.

Durante o Television Critics Association summer press tour, Tim Kring fez declarações que surpreendem até mesmo aos aquarianos – que por viverem 100 anos na frente de todo mundo, não se surpreendem com mais nada -. A mais impactante delas dá título ao nosso post: Heroes Reborn é uma espécie de ‘décima temporada’ de Heroes!

Sério, Tim Kring? Como isso é possível?

Kring vive em um mundo muito mais alternativo que o meu ou o seu. Heroes foi cancelada na quarta temporada – e todo mundo sabe disso -, mas não acredito de forma alguma que ele teria histórias para contar para que a série se sustentasse até a sexta, e com muita sorte. Que dirá a décima, onde o futuro dessa trama estaria muito à frente das origens exibidas.

Ok, a solução criada pela mente de Kring ajuda a solucionar um problema que seria visível para os fãs: a ausência dos veteranos em Heroes Reborn.

Muitos dos astros da série principal simplesmente não querem nem chegar perto do nome Heroes. Desconfio que alguns deles se pudessem removeriam a série dos seus currículos (abraço, Hayden Panettiere e Zachary Quinto). Mas para outros, temos uma simples incompatibilidade de agenda, e Tim Kring afirmou que era simplesmente impossível trazer alguns dos astros do passado. Isso, e o fato de muitos não quererem fazer a série.

Por outro lado, alguns deles estão de volta. Talvez muitos fãs considerem eles os mais ‘avulsos’ da série. Não tanto por conta de Greg Grunberg e Masi Oka, que contam com dois dos personagens mais populares de Heroes, mas sim por trazer de volta por exemplo o Haitiano, que muita gente nem se lembra dele ou sabe o nome do ator (eu mesmo não sei, e não vou procurar no Google o nome dele para escrever nesse post).

A solução que Kring vai usar para explicar a ausência de alguns dos veteranos favoritos é a mesma que Shonda Rhimes usa para se vingar de atores que pedem para sair de suas séries: a morte. Um dos exemplos de maior destaque é justamente o de Claire Bennett, que em Heroes Reborn está ‘oficialmente morta’. Até que alguém mude de ideia.

Kring também informou que alguns dos personagens antigos estarão presentes em Heroes Reborn em forma de flashbacks, com a ajuda do maravilhoso recurso do videotape. Acho justo. Até porque é mais fácil pagar direitos de imagem do que um salário completo para alguns desses astros.

De qualquer forma… menos, Tim Kring. Bem menos. Heroes Reborn ser uma espécie de décima temporada de Heroes é uma forçação de barra tremenda para uma série que não iria longe. Tudo bem, finalmente veremos o Hiro Nakamura f*d* pra c*r*lh* do começo de Heroes. Mas acho que ele chegou tarde demais.

Tanto para salvar a cheerleader, como para salvar Heroes do desastre que se tornou.